Milho MT: Commodity tem pressão negativa nas cotações internacionais

Publicado em 03/06/2014 09:13 257 exibições

Na última semana o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou em seu relatório de acompanhamento de semeadura que 88% da área destinada à cultura do milho na safra 14/15 já estava semeada até o dia 25 de maio, avanço semanal de 15 p.p., equiparando-se à porcentagem registrada na média das últimas cinco safras e ultrapassando em 4 p.p. a semeadura do mesmo período de 2013. Os Estados de Illinois e Iowa, principais produtores norte-americanos do cereal, apresentam índice de semeadura de 95% e 96%, respectivamente, registrando percentual acima da média dos últimos cinco anos e também acima do percentual registrado na média deste ano no país. Como os Estados Unidos são o maior produtor mundial de milho, o bom avanço da semeadura do cereal no país acaba favorecendo a expectativa de safra cheia, influenciando negativamente os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago. As previsões climáticas indicam que nos próximos dias ocorrerão volumes de chuvas próximos a 40 mm no cinturão verde norte-americano, segundo o NOAA. Esta quantidade de precipitação não deve atrapalhar a conclusão da semeadura e irá auxiliar no desenvolvimento vegetativo da cultura, exercendo pressão negativa sobre as cotações da commodity no mercado internacional.

Leia o boletim na íntegra no site do Imea

Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário