Milho: 2º leilão de Pepro será realizado nesta quinta-feira (28) e prêmios variam de R$ 3,54 a R$ 0,60

Publicado em 27/08/2014 11:20 e atualizado em 27/08/2014 13:27 494 exibições

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) realiza nesta quinta-feira (28) a segunda operação de leilão de Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor), para o escoamento da safra 2013/14. Ao todo, serão ofertadas 1,75 milhão de toneladas de milho para produtores rurais e cooperativas dos estados de Mato Grosso, Goiás, norte de Mato Grosso do Sul, Oeste da Bahia, sul do Maranhão e sul do Piauí. 

Em relação aos prêmios que deverão ser pagos aos produtores, o valor mais alto é destinado à primeira região, Norte de Mato Grosso, com R$ 3,54, o número está abaixo do valor de abertura registrado no último leilão, realizado no dia 20, de R$ 4,06. Na região 2, Centro do Norte mato-grossense, o valor do prêmio oferecido também recuou de R$ 3,56, valor de abertura, para R$ 2,79.

Em contrapartida, a região 3, Centro Sul, registrou uma elevação no valor oferecido de R$ 1,96 para R$ 2,40. Na região 4, Nordeste, o valor também foi revisado para cima, de R$ 0,27 para R$ 2,73. Na contramão desse cenário, na região Sudeste, o valor de abertura baixou de R$ 0,64, no último leilão, para R$ 0,60.

Para o estado de Goiás, o valor do prêmio aumentou de R$ 1,09 para R$ 1,21. Mesma situação observada no Norte de Mato Grosso do Sul, onde, o valor registrou leve aumento, de R$ 1,62 para R$ 1,83. Já para as regiões do Oeste da Bahia, sul do Maranhão e sul do Piauí, incluídas na segunda operação, o valor de abertura foi definido em R$ 1,59 para cada localidade.

Em relação ao volume total ofertado, a maior quantidade de milho leiloada será o Mato Grosso, com 1,45 milhão de toneladas. Para as demais regiões, os volumes foram divididos em: região Norte, com 500 mil toneladas, região Centro Norte, 550 mil toneladas, Centro Sul, 250 mil toneladas, Nordeste, 100 mil toneladas e Sudeste com 50 mil toneladas.

GO e MS participarão do leilão com 75 mil toneladas cada. E o Oeste da BA, sul do MA e sul do PI, com 50 mil toneladas cada localidade.

Para o diretor de relações institucionais da Aiba, Ivanir Maia, a inclusão da região Oeste da Bahia na operação pode ser considerada um ponto positivo. “Entretanto, o volume ainda é pequeno, ao todo, temos cerca de 1 milhão de toneladas do cereal para ser negociada”, destaca.

Atualmente, a saca do cereal é cotada entre R$ 18,50 até R$ 19,50 na localidade, ambos os valores abaixo do preço mínimo fixado pelo Governo Federal, de R$ 21,60 a saca. “Ainda assim temos a preocupação, pois os produtores que não conseguirem participar do leilão poderão ter a comercialização prejudicada, já que o produto deverá ir para a região Nordeste, principal mercado consumidor do cereal produzido na nossa região”, ressalta Maia.

Confira o edital na íntegra no site da Conab

Clique aqui e veja o resultado do último leilão, realizado no dia 20 de agosto

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário