Milho: Influenciados pelo dólar, preços recuam na BM&F e março/15 chega a R$ 29,27 a saca

Publicado em 27/11/2014 12:03 e atualizado em 27/11/2014 15:49 336 exibições

As principais posições do milho negociadas na BM&F Bovespa operam em campo misto no pregão desta quinta-feira (27). Por volta das 11h59 (horário de Brasília), as primeiras posições da commodity exibiam perdas entre 0,14% e 1,07%. Já os contratos mais longos registravam valorizações entre 0,04% e 0,22%. O vencimento março/15 era cotado a R$ 29,27 a saca, após ter encerrado a sessão anterior a R$ 29,31 a saca.

Com o enfraquecimento dos dois fatores que estavam impulsionando as cotações, câmbio e atraso no plantio da primeira safra, os preços do milho voltaram a ficar pressionados, conforme destacam os analistas de mercado. Nesta quinta-feira, o câmbio recua novamente e, por volta das 12h28, era cotado a R$ 2,5023 na venda, com perda de 0,19%. O mercado espera a confirmação dos nomes que irão compor a nova equipe econômica do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

Além disso, as chuvas retornaram, especialmente, nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, o que permitiu com os trabalhos fossem retomados e andassem mais rapidamente em algumas localidades. "Com a conclusão da semeadura da soja, diminui um pouco o cenário de dúvidas sobre a safrinha", segundo ressalta o analista de mercado da Cerrado Corretora, Mársio Antônio Ribeiro.

Consequentemente, os investidores entendem que poderão ocorrer problemas com a safrinha, porém, os impactos serão menores do que o previsto, conforme explica o analista. Em seu último boletim, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) estimou a segunda safra do cereal para a temporada 2014/15 ao redor de 49.410,8 milhões de toneladas do grão. 

"Outro detalhe que pode gerar alguma dúvida com relação ao interesse do produtor pela safrinha é o boletim, reportado pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), indicando que a segunda safra de milho não foi tão rentável em 2014. E quem fez apenas uma safra de soja obteve um melhor resultado. E isso pode gerar um desestímulo para a safrinha 2015", diz Ribeiro.

Ainda assim, em muitas regiões, as primeiras estimativas apontam para uma redução na área cultivada, uma vez que já houve o comprometimento da janela ideal de plantio do cereal. Em Uberaba (MG), importante região produtora do estado, cerca de 50% da janela foi comprometida, com isso, a perspectiva é que os agricultores invistam na cultura do sorgo.

Paralelamente, os custos de produção estão mais altos e os produtores rurais já sinalizam que, além da redução na área, os investimentos em tecnologia poderão ser menores na próxima safra para equilibrar os custos. Principalmente, em sementes e adubos.

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário