Milho: Após perdas da sessão anterior, mercado esboça recuperação e inicia a semana com leves ganhos

Publicado em 05/01/2015 07:15 e atualizado em 05/01/2015 12:11
205 exibições

No início da sessão desta segunda-feira (5), os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) operam com ligeiras altas. Por volta das 07h59 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam ganhos entre 2,25 e 2,50 pontos. O vencimento março/15 é cotado a US$ 3,98 por bushel.

O mercado do milho esboça uma recuperação após as leves quedas registradas no pregão anterior. Na semana anterior, os investidores optaram por um movimento de realização de lucros frente ao feriado de final de ano. No entanto, na última sexta-feira, os números das exportações semanais, reportadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) contribuíram para dar sustentação aos preços e limitar as quedas.

O volume exportado ficou em 895 mil toneladas até a semana encerrada no dia 25 de dezembro. O número ficou acima das expectativas dos participantes do mercado. Nesta segunda-feira, o departamento deve divulgar o novo boletim de embarques semanais.

Veja como fechou o mercado na última sexta-feira:

Milho: Com suporte das exportações semanais, mercado fecha 1º pregão de 2015 com leves quedas

As principais posições do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) terminaram o primeiro pregão de 2015 com ligeiras quedas. Os contratos da commodity reduziram as perdas ao longo dia e terminaram a sessão com desvalorizações entre 0,75 e 1,75 pontos. Apesar da tentativa de uma recuperação, o contrato março/15 fechou a sexta-feira abaixo dos US$ 4,00 por bushel, cotado a US$ 3,96 por bushel.

O relatório de vendas para exportação, divulgado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), foi o principal fator de suporte aos preços hoje. As vendas foram indicadas em 895 mil toneladas de milho até a semana encerrada no dia 25 de dezembro. O volume ficou acima das expectativas dos participantes do mercado que, apostavam em número entre 600 mil a 800 mil toneladas.

O principal destino do produto norte-americano foi o Japão, seguido do México e por países da América Latina. Com isso, em torno de 61% do volume projetado para ser exportado nessa temporada, cerca de 44,45 milhões de toneladas do grão, já foi comprometida. 

Outra variável que também influenciou positivamente os preços, limitando as perdas, foi o anúncio da venda de 210 mil toneladas de milho para o Japão. Essa é a segunda operação divulgada nesta semana. Na última terça-feira (30), o órgão reportou a venda de 157.500 mil toneladas do grão para o México.

Durante essa semana, os investidores optaram por realizar lucros frente ao feriado e ajustes de final de ano. Segundo dados do site internacional Farm Futures, os preços do cereal terminaram o ano de 2014 mais baixos, com desvalorização de até 6%.

Paralelamente, os analistas sinalizam que as notícias macroeconômicas não foram favoráveis, fatores que influenciaram e fizeram com que os preços terminassem o dia do lado negativo da tabela. Além disso, o mês de janeiro, já é tradicionalmente um período de cotações mais fracas, segundo explicam os consultores.

Câmbio

O dólar encerrou a primeira sessão de 2015 em alta. A moeda norte-americana terminou a sexta-feira negociada a R$ 2,6925 na venda, com valorização de 1,27%. Na máxima do pregão, o câmbio atingiu R$ 2,70. 

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário