Milho: Na BM&F, preços ampliam ganhos na sessão desta 3ª feira e março/15 chega a R$ 28,50/sc

Publicado em 03/02/2015 13:35 e atualizado em 03/02/2015 17:39
201 exibições

Na BM&F Bovespa, as cotações futuras do milho exibem forte alta na sessão desta terça-feira (3). Por volta das 14h18 (horário de Brasília), as principais posições do cereal registravam valorizações entre 1,06% e 1,21%. O vencimento março/15 era cotado a R$ 28,50 a saca, com ganho de 1,21%. No dia anterior, o vencimento terminou o pregão a R$ 28,18 a saca.

As cotações do cereal sobem, apesar da queda observada no dólar ao longo desta terça-feira. Depois de ter iniciado o dia com ligeira alta, após retornar ao patamar dos R$ 2,70, o câmbio voltou a cair e, por volta das 14 horas, a moeda norte-americana era cotada a R$ 2,69, com queda de 0,74%.

Ainda assim, as exportações vieram firmes para o mês de janeiro, conforme informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e foram reportadas pela Secretaria de Comércio Exterior. Até a 5ª semana de janeiro, o Brasil exportou 3.195,4 milhões de toneladas de milho. O volume representa uma alta de 14,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

Bolsa de Chicago

Na Bolsa de Chicago (CBOT), a terça-feira também é positiva aos preços do milho. Por volta das 14h18 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam altas entre 7,50 e 8,50 pontos. O vencimento março/15 era cotado a US$ 3,78 por bushel e o contrato setembro/15 tinha retomado o patamar dos US$ 4,00 por bushel.

As cotações voltaram a subir depois das recentes quedas, em meio à ausência de notícias. Os analistas sinalizam que os preços têm operado de maneira muito técnica nos últimos dias, o que fez com que as cotações perdessem níveis importantes de suporte. 

Nesta segunda-feira, os embarques semanais ficaram em 661,67 mil toneladas de milho até a semana encerrada no dia 29 de janeiro de 2015, conforme dados do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). O número ficou abaixo do registrado na semana anterior, de 886,82 mil toneladas do grão.

No total acumulado do ano safra, ao redor de 14.944,81 milhões de toneladas já foram comprometidas, volume pouco acima do registrado no ano safra anterior, de 14.612,03 milhões de toneladas. Para essa safra, a estimativa do departamento norte-americano é que sejam embarcadas em torno de 44.550,00 milhões de toneladas.

Ainda assim, os dados da colheita do milho no Brasil e a expectativa de maior produção na Argentina nesta temporada, são fatores que pesam sobre os preços e já são observados pelos participantes do mercado.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário