Milho: Mercado amplia ganhos e maio/15 se aproxima dos US$ 4,00/bushel em Chicago

Publicado em 09/02/2015 13:24 e atualizado em 09/02/2015 16:40
201 exibições

Ao longo dos negócios desta segunda-feira (9), as cotações do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) ampliaram os ganhos. Por volta das 13h48 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam altas entre 3,50 e 4,00 pontos. O vencimento março/15 era cotado a US$ 3,89 por bushel, já o contrato maio/15 se aproximava dos US$ 4,00 por bushel, negociado a US$ 3,97 por bushel.

As cotações futuras ainda tentam dar continuidade ao movimento positivo iniciado na sessão da última sexta-feira (6). De acordo com informações reportadas pelo site internacional Farm Futures, os participantes do mercado ainda aguardam o novo boletim de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), que será reportado nesta terça-feira (10) e, com isso, o mercado trabalha em compasso de espera.

Segundo estimativas dos traders, a expectativa é que o departamento norte-americano reporte uma leve queda nos estoques finais dos EUA, de 47,68 milhões para 47,53 milhões de toneladas. Já os estoques finais mundiais, poderão ficar entre 191 milhões a 188 milhões de toneladas de milho. No boletim anterior, o USDA estimou os estoques globais em 189,15 milhões de toneladas.

A produção do Brasil deverá ficar entre 77 milhões a 73,7 milhões de toneladas do cereal. No boletim de janeiro, o número ficou em 75 milhões de toneladas. Na Argentina, os produtores poderão colher entre 23 milhões a 21,2 milhões de toneladas, contra 22 milhões de toneladas do grão indicadas no relatório anterior.

Ainda hoje, o USDA divulga novo boletim de embarques semanais, importante indicador da demanda. Na semana anterior, o número ficou em 661,67 mil toneladas, número abaixo do registrado anteriormente, de 886,82 mil toneladas. 

BM&F Bovespa

Apesar da alta do dólar observada nesta segunda-feira (9), os futuros do milho exibem um movimento de realização de lucros na BM&F Bovespa. Por volta das 13h16 (horário de Brasília), os contratos do cereal exibiam quedas entre 1,13% e 1,50%. A posição março/15 era negociada a R$ 28,96 a saca.

Na semana passada, a forte valorização do dólar deu suporte aos preços do milho, que exibiram ganhos expressivos. Os investidores também acompanham a evolução da safra brasileira, da colheita da primeira safra e das especulações para a segunda safra de milho. Por enquanto, há muitas incertezas em relação à safrinha, já que com o atraso no plantio da safra de verão, a perspectiva é de redução na área cultivada com o grão.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário