Milho: Mercado amplia ganhos e maio/15 retoma o patamar de US$ 3,60 por bushel em Chicago

Publicado em 14/05/2015 13:25 e atualizado em 14/05/2015 17:44
149 exibições

Os preços futuros do milho na Bolsa de Chicago (CBOT) ampliaram os ganhos ao longo da sessão desta quinta-feira (14). As principais posições do cereal exibiam altas entre 3,75 e 6,75 pontos. O vencimento maio/15 era negociado a US$ 3,62 por bushel, após ter iniciado o dia a US$ 3,56 por bushel.

O mercado voltou a subir no pregão de hoje, depois de testar as mínimas nos últimos dias. Na visão do consultor de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, não há muitas novidades no mercado nesse momento. "Tivemos os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicando um aumento nas exportações da safra 2015/16 e um indicativo de uma safra menor", destaca.

Informações indicadas no noticiário internacional dão conta que a alta é um movimento técnico, de cobertura de posições, em meio à recente queda do dólar. Além disso, as previsões climáticas indicam chuvas, dessa quinta-feira até a próxima segunda-feira, no Meio-Oeste do país. "Esse é o impacto imediato no mercado, mas no caso do milho, já temos o fechamento da semeadura da safra nos EUA. Então não seria um grande problema para a cultura, ao contrário, poderia ser benéfico para o desenvolvimento das plantas", afirma o consultor.

Até o último domingo (10), cerca de 75% da área prevista para essa safra já havia sido semeada, conforme dados do USDA. O departamento irá atualizar os números em novo relatório de acompanhamento de safras, que será reportado na próxima segunda-feira (18). E a perspectiva dos participantes do mercado é que o órgão indique a semeadura próxima do final.

Outro fator que também tem influenciado o andamento dos negócios no mercado internacional é a alta observada nos preços do trigo. Nesta quinta-feira, os futuros do trigo exibem fortes ganhos apoiados pelos números das vendas para exportação, que ficaram 115,4 mil toneladas, referentes à safra 2014/15, até a semana encerrada no dia 7 de maio.

No caso do milho, as vendas ficaram em 370 mil toneladas do grão, da temporada 2014/15. Os números representam uma queda de 56% em relação à semana anterior, na qual foram exportadas 841,8 mil toneladas do grão. Em comparação com a média das últimas quatro semanas, o recuo é de 53%. Da safra nova, as vendas ficaram em 2.600 mil toneladas de milho.

Mercado interno

No Brasil, as cotações do milho continuam pressionadas, com negócios lentos. Ainda segundo o consultor, nesse momento, o mercado está mais favorável aos compradores. "Isso porque ainda temos milho da safra de verão e caminhando para uma boa safrinha", diz.

Porém, mesmo com a desvalorização nos preços, os produtores têm feito alguns negócios com o produto da safra de verão, para quitar as dívidas do mês de maio. "Esse fator também contribui para pressionar negativamente o mercado", sinaliza Brandalizze.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário