Milho: De olho no clima nos EUA, mercado mantém leves altas ao longo do pregão desta 4ª feira na CBOT

Publicado em 17/08/2016 12:52
225 exibições

As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) dão continuidade ao movimento positivo ao longo do pregão desta quarta-feira (17). Por volta das 12h18 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam leves ganhos entre 0,75 e 2,25 pontos. O vencimento setembro/16 era cotado a US$ 3,29 por bushel, enquanto o dezembro/16 era negociado a US$ 3,38 por bushel.

Segundo explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, dividindo seu foco entre movimentações técnicas e algumas novidades sobre o clima no Meio-Oeste americano, os futuros do cereal seguem atuando com estabilidade e à espera de notícias que possam aquecer o mercado.

E essas informações poderiam vir do excesso de chuvas que já começa a ser registrado em algumas regiões do Corn Belt. "O fato é que o clima agora mostra a frente de chuvas que afetou a parte sul do cinturão americano no último final de semana - chegando aos 700 mm em Louisiana - e agora se encaminha para o norte, podendo pegar Indiana e Illinois neste meio de semana", explica. "Nas áreas onde essa frente passou, houve grandes inundações e perdas nas lavouras", completa.

No intervalo dos dias 24 a 30 de agosto o NOAA - Serviço Oficial de Meteorologia do país - indica chuvas acima da média nos estados de Texas, Oklahoma, Kansas e algumas localidades de Iowa, Missouri e Arkansas. Ainda segundo dados do serviço, grande parte da região terá temperaturas abaixo da média no mesmo período.

Os participantes do mercado ainda aguardam os dados sobre a produção de etanol nos EUA.

BM&F Bovespa

Na BM&F Bovespa, as cotações futuras do cereal operam em campo negativo no pregão desta quarta-feira (17). As principais posições da commodity exibiam perdas entre 0,55% e 1,11%, por volta das 12h20 (horário de Brasília). O vencimento setembro/16, referência para a safrinha, era cotado a R$ 43,60 a saca e o novembro/16 a R$ 43,85 a saca.

No mercado brasileiro, os investidores permanecem atentos a vários cenários. Diante da baixa disponibilidade do grão, os participantes do mercado observam as informações sobre as importações, o andamento das exportações no segundo semestre e também na projeção de plantio da safra de verão.

Ainda hoje, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) reportou que irá realizar mais dois leilões de vendas dos estoques públicos de milho na próxima terça-feira (23). Mais uma vez, a entidade ofertará 50 mil toneladas do cereal. Na semana anterior, a entidade ofertou 50 mil toneladas do cereal, porém, apenas 32,06% do volume foi arrematado.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário