Milho: Preços voltam a testar ligeiras altas ao longo do pregão desta 6ª feira na Bolsa de Chicago

Publicado em 19/08/2016 12:19
244 exibições

Na Bolsa de Chicago (CBOT), os futuros do milho voltaram a trabalhar com leves altas durante o pregão desta sexta-feira (19). As principais posições do cereal testavam ligeiros ganhos entre 1,25 e 2,00 pontos, por volta das 12h02 (horário de Brasília). O contrato setembro/16 era cotado a US$ 3,34 por bushel, enquanto o dezembro/16 era negociado a US$ 3,43 por bushel.

As cotações ainda buscam informações que possam direcionar os preços. A grande safra projetada nos EUA nesta temporada já foi precificada pelos investidores. Com isso, as cotações têm trabalhado dos dois lados da tabela nos últimos dias, porém, com oscilações mais tímidas.

Nesta quinta-feira, as cotações do cereal exibiram ligeiras altas impulsionadas pela demanda. O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou uma venda de 101,6 mil toneladas para destinos desconhecidos e as vendas semanais somaram 1.210,1 milhão de toneladas na semana encerrada no dia 11 de agosto.

BM&F Bovespa

Na BM&F, os futuros do milho trabalham do lado negativo da tabela nesta sexta-feira (19). As principais posições do cereal testavam perdas entre 0,68% e 0,91%, perto das 11h59 (horário de Brasília). O contrato setembro/16, referência para a safrinha, era cotado a R$ 43,72 a saca e o novembro/16 a R$ 43,80 a saca.

As cotações acompanham a movimentação do câmbio. A moeda norte-americana opera com instabilidade na sessão desta sexta-feira. Às 11h39 (horário de Brasília), o câmbio recuava 0,17% e era cotado a R$ 3,2278. Segundo dados do site G1, a desaceleração do ritmo de intervenção no mercado por parte do Banco Central e as incertezas sobre o ajuste fiscal no Brasil contribuem para o cenário.

Tags:
Por Fernanda Custódio
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário