Milho: Com anúncio de venda, mercado esboça reação ao longo do pregão desta 4ª feira em Chicago

Publicado em 24/08/2016 12:54
251 exibições

Durante o pregão desta quarta-feira (24), os preços futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) voltaram a testar ligeiras altas. Por volta das 12h30 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam ganhos entre 0,75 e 1,00 pontos. O vencimento setembro/16 era cotado a US$ 3,29 por bushel, enquanto o dezembro/16 era cotado a US$ 3,38 por bushel.

De acordo com informações das agências internacionais, as cotações voltaram a esboçar uma tímida reação após o anúncio de nova venda de milho. Ainda hoje, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou a venda de 101,6 mil toneladas do grão para destinos desconhecidos. O volume negociado deverá ser entregue na temporada 2016/17.

Contudo, na visão do consultor de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, as informações vindas do lado da demanda têm apenas o potencial de limitar novas perdas nas cotações do cereal.

E, por outro lado, a perspectiva de uma grande safra dos EUA permanece como um fator de pressão aos preços. Em torno de 75% das plantações ainda apresentam boas ou excelentes condições. E, segundo os resultados do Crop Tour Pro Farmer, um dos mais tradicionais do país, o rendimento médio das lavouras deverá ficar próximo de 157,7 sacas por hectare em Ohio, contra as 172,52 sacas por hectare projetadas pelo departamento norte-americano.

Em Dakota do Sul, o rendimento médio esperado é de 158,55 sacas do cereal por hectare, já a média do ano passado é de 175,57 sacas por hectare e a média dos últimos anos, de 169,45 sacas por hectare.

BM&F Bovespa

Enquanto isso, na BM&F Bovespa, as cotações do cereal trabalham em campo misto. As principais posições da commodity registravam ganhos entre 0,02% e 0,82%, perto das 12h27 (horário de Brasília). O contrato setembro/16 era cotado a R$ 43,80 a saca, já o novembro/16 trabalhava a R$ 44,50 a saca. Apenas o janeiro/17 exibia leve queda, de 0,23%, cotado a R$ 44,10 a saca.

Além de Chicago, os participantes do mercado ainda acompanham a movimentação cambial. A moeda norte-americana era negociada a R$ 3,2386 na venda, com alta de 0,16%, por volta das 11h20 (horário de Brasília). Segundo o site G1, a moeda mantém a instabilidade depois do Congresso aprovar o texto-base do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2017, porém, os participantes do mercado ainda estão cautelosos antes do discurso da chair do Federal Reserve, Janet Yellen.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário