Milho sai sem rumo da CBOT nesta 3ª (13) e os futuros fecham praticamente sem variação

Publicado em 13/09/2017 18:32 e atualizado em 14/09/2017 07:28
150 exibições

Os contratos futuros do milho experimentaram de tudo desde ontem na Bolsa de Chicago (CBOT). Das perdas da véspera aos ganhos marginais ao longo desta quarta (13), para acabarem fechando sem força nenhuma dos dois lados. O relatório WASDE/USDA “produziu dores de cabeça” como definiu o informe final do Farm Futures, bem como o clima.

O dezembro, mês de referência principal agora, fechou em US$ 3,51, exatamente igual ao fechamento da terça (quando perdeu 6 pontos sobre segunda), portanto não houve variação, coisa bem incomum. O setembro, cujas negociações se encerram provavelmente dia 15, caiu 1,4 ponto, a US$ 3,38, depois de passar o dia no campo positivo.

Além da dúvida sobre os dados mais otimistas para o milho da colheita americana, lançada pelos analistas que esperam números piores, foram lançadas mais dúvidas sobre as cndições do tempo. Se o Commodity Weather Group, se observa a volta das chuvas em algumas regiões, podendo atrapalhar a colheita, enquanto Farm Futures noticiou climas quente ainda perdurando das Montanhas Rochosas ao Atlântico, e clima mais frio na próxima semana na divisão continental até o Noroeste do Pacífico.

BM&F Bovespa

Com o sempre com variações modestas, para o nível de negócios, o milho na BM&F Bovespa movimentou novamente pequenos ganhos movidos à demanda exterior. O dólar em leve alta ajudou.

O setembro em 0,11%, a R$ 28,43, e o novembro em 0,17%, a R$ 29,60. 

Tags:
Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário