Milho: Chicago ainda tenta entender os números melhores do USDA e as cotações vão em leve alta

Publicado em 13/10/2017 10:12 e atualizado em 13/10/2017 13:46
193 exibições

O melhor posicionamento para o milho que sai das lavouras americanas, relatados pelo WASDE/USDA, nesse momento parece que ainda deixa alguma ponta de dúvida nos investidos da Bolsa de Chicago (CBOT), enquanto os números ainda frescos vão sendo melhor estudados. As cotações estão em leve alta nesta sexta-feira (13).

O dezembro vai a 1,5 ponto, com o bushel em US$ 3,50, e o março 1,25 ponto, US$ 3,64, a aproximadamente 10hs.

“É sempre melhor esperar o inesperado do Departamento de Agricultura dos EUA, especialmente quando se trata de relatórios mensais de demanda e oferta”, destacou o site Agriculture.

Os dados oficiais aumentaram a previsão de rendimento para o milho além das expectativas - 171,8 bushels/acre, acima dos 169,9 de há um mês e distante dos 169,8 b/a, previstos pelo mercado.

E pelo menos em Iowa, maior produtor dos Estados Unidos, todos viram números melhores

BM&F Bovespa

Cedo para uma avaliação prévia do andamento em queda dos futuros do milho na bolsa de São Paulo. Sexta espremida entre um feriado e fim de semana pode limitar os negócios.

O novembro variava (às 10h05), menos 0,09%/R$ 3260, e o janeiro menos 0,15%/R$ 33,25.

Tags:
Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário