Milho: Mercado fecha 6ª feira em campo negativo em Chicago ainda com influência dos números do USDA

Publicado em 09/11/2018 17:38
356 exibições

LOGO nalogo

Na Bolsa de Chicago (CBOT), o pregão desta sexta-feira (9) foi negativo aos preços do milho. As principais posições da commodity finalizaram a sessão com perdas de mais de 3 pontos, uma desvalorização de mais de 1%. O vencimento dezembro/18 era negociado a US$ 3,69 por bushel e o março/19 a US$ 3,81 por bushel.

Conforme dados do site Agriculture.com, o mercado ainda foi pressionado negativamente pelos dados de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportados nesta quinta-feira (8). Apesar das reduções apontadas nas projeções da safra norte-americana e na produtividade, o departamento trouxe um aumento expressivo nos estoques finais globais.

Os números subiram de 159,35 milhões para 307,51 milhões de toneladas, segundo informações da Reuters internacional.

"O mercado exibe um momento de realização de lucros depois de ganhos acumulados desde 20 de agosto. A fraqueza nos preços da soja, revertidos ao longo do pregão, e no trigo também pesaram no milho", informou a Reuters internacional.

Mercado brasileiro

A sexta-feira foi de poucas alterações aos preços do milho praticados no mercado doméstico. Conforme levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, em Tangará da Serra (MT), o recuo foi de 14,89%, com a saca a R$ 20,00. Ainda no estado, em Campo Novo o Parecis, a perda ficou em 6,98%, com a saca também a R$ 20,00.

Em contrapartida, em Rondonópolis (MT) a saca subiu 6,00% e encerrou o dia a R$ 26,50. Em Brasília, a alta foi de 3,57%, com a saca do cereal a R$ 29,00. Já em Sorriso (MT), a valorização ficou em 2,63% e a saca a R$ 19,50.

De acordo com levantamento da Scot Consultoria, a pressão baixista é menor no mercado nesse momento, já que os vendedores estão focados no plantio da safra 2018/19 em grande parte do país. "Cenário que diminuiu a oferta no mercado interno disponível", reforça a consultoria.

"Além disso, a negociação antecipada da segunda safra (2018/2019) ganhou força nas últimas semanas em Mato Grosso, por exemplo, o que diminuiu em parte a pressão de baixa sobre as cotações", completa a consultoria.

Dólar

A moeda norte-americana encerrou o dia a R$ 3,7361 na venda, com perda de 0,06%. Na semana, o câmbio acumulou valorização de 1,13%, conforme dados da Reuters.

"O dólar terminou mais um pregão ao redor da estabilidade ante o real, com fluxo pontual de venda aliviando a pressão altista que predominou durante todo o dia após o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, ter reafirmado sua postura de política monetária na véspera", destacou a agência de notícias.

Confira como fecharam os preços nesta sexta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário