Cotações do milho em Chicago recuperam metade das perdas de ontem ao longo dessa terça-feira

Publicado em 07/05/2019 17:06 e atualizado em 08/05/2019 09:30
205 exibições

LOGO nalogo

A terça-feira (07) chega ao final com os preços internacionais do milho futuro apresentando leves altas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram valorizações entre 1,50 e 2,25 pontos.

O vencimento maio/19 foi cotado à US$ 3,58, o julho/19 valeu US$ 3,66 e o setembro/19 foi negociado por US$ 3,74.

Segundo análise de Ben Potter da Farm Futures, os cereais terminaram terça-feira no verde em uma reversão técnica depois que o milho e a soja sofreram pesadas perdas ontem, em parte graças a algumas compras técnicas leves, impulsionadas pelo lento ritmo de plantio desta primavera.

“Os preços do milho reverteram em alta nesta terça-feira, recuperando cerca de metade das perdas de segunda-feira devido à preocupação com o ritmo lento do plantio nesta primavera”, diz Potter.

O progresso do plantio de milho alcançou apenas 23% em 5 de maio, segundo o último relatório de progresso da safra do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), divulgado segunda-feira à tarde. Isso está bem abaixo do ritmo de 36% do ano anterior e da média de cinco anos de 46%. Outros 6% da safra deste ano estão surgindo.

De acordo com informações da Agência Reuters, o contrato mais negociado atingiu seu menor preço em quase oito meses na segunda-feira, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse no Twitter que aumentaria as tarifas sobre as importações de produtos chineses nesta semana.

O Ministério do Comércio da China confirmou nesta terça-feira que o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, que dirige as negociações comerciais para Pequim, visitará os Estados Unidos na quinta e sexta-feira. O anúncio fez com que alguns traders de grãos esperassem que as negociações voltassem aos trilhos.

“Estamos felizes que agora temos a confirmação de que haverá uma reunião aqui quinta e sexta-feira. Nós tivemos nosso susto e pelo menos agora estamos tentando estabilizar”, disse Rich Nelson, estrategista-chefe da corretora Allendale, de Illinois.

Mercado Interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, a única praça que apresentou desvalorização foi Rio do Sul/SC (3,23% e preço de R$ 30,00). Não foram percebidas valorizações nesta terça-feira.

A Agrifatto Consultoria destaca que “mais uma vez, pontuamos que os números finais de safra devem ficar próximos aos maiores da história. Além do começo da colheita, o mercado local segue pressionado pelos estoques robustos e pela desova de milho tributado, originário do Centro-Oeste e de Minas Gerais”.

De acordo com o Deral, áreas em Campo Mourão (PR) e Toledo (PR) começaram as colheitas na sexta (03) com, praticamente, 2 a 3 semanas de antecedência. No Mato Grosso, a previsão é para esse final de semana, também de maneira antecipada, dado bom volume de chuvas durante o desenvolvimento das lavouras.

Confira como ficaram as cotações nessa terça-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário