Prefeitura de Lucas do Rio Verde alerta produtores quanto aos riscos de incêndio durante a colheita de milho

Publicado em 28/05/2010 07:23 296 exibições

Uma lavoura de milho pode ser queimada durante os trabalhos de colheita. A advertência é da secretária de Agricultura e Meio Ambiente, Luciane Copetti, que disse em entrevista nesta tarde que “qualquer faísca que sai da máquina já o suficiente para causar um grande incêndio”.
 
O alerta do poder público ocorre porque no ano de 2008 a Prefeitura detectou que uma área maior que 24 mil hectares de áreas plantadas com milho foram destruídas pelo fogo derivado das faíscas das colheitadeiras em trabalho no município.

Devido aos prejuízos que o dano causa também em áreas vizinhas, no ano de 2009 a Secretaria de Agricultura protocolou um acordo com o Sindicato Rural Patronal, onde foi estabelecido que a colheita do milho não poderia ser feita no período entre as 10 e 14 horas. 
 
O expediente evitaria os horários mais quentes do dia, evitando os riscos de fogaréu. “Essa recomendação foi seguida à risca pelos produtores no ano passado, os armazéns também foram parceiros no recebimento de grãos em horários diferenciados, e a manobra diminuiu a quantidade de focos”, avaliou ela.
 
A secretária afirma que o interesse da Prefeitura não é prejudicar ninguém. “Pelo contrário, o que queremos é evitar os prejuízos causados pelo fogo”, finalizou ela. 
 
Os produtores estão sendo comunicados e um trabalho em conjunto com o Corpo de Bombeiros está sendo desenvolvido no intuito de que a recomendação chegue até as propriedades rurais.

Tags:
Fonte:
Expresso MT

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário