Leilão de PEP de milho deve ter boa demanda em MT e MS

Publicado em 17/06/2010 08:42 285 exibições
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) oferta 1,140 milhão de toneladas de milho nos leilões de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e de Pepro desta quinta-feira (17/06).

O arremate de PEP abrange 12 lotes e tem oferta total de um milhão de toneladas com origem no Distrito Federal, em Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e no Paraná. Dos 12 lotes em oferta, cinco tiveram prêmios elevados na comparação com o leilão anterior: lotes 2, de Minas Gerais; lote 4, de Mato Grosso do Sul, região 2; e lotes 8, 9 e 10, de Mato Grosso, regiões 4, 5 e 6.
O lote de número 1, com origem no Distrito Federal e em Goiás, oferta 130 mil toneladas e tem prêmio fixado em R$ 0,082 quilo. O lote de número 2, de produto de Minas Gerais, tem prêmio de R$ 0,077. No leilão anterior, em 8 de junho, o prêmio para essa região foi de R$ 0,068 quilo.

Os lotes 3 e 4, de origem em Mato Grosso do Sul ofertam 80 mil toneladas e tem premio de R$ 0,092 (regiões 1 e 2). No leilão anterior, Mato Grosso do Sul teve um lote em oferta, a um prêmio de R$ 0,077 quilo. Já os lotes 5, 6, 7, 8, 9 e 10, com origem em Mato Grosso, abrangem 600 mil toneladas. Os prêmios variam conforme as regiões: de R$ 0,059 a R$ 0,114 o quilo. No leilão anterior, prêmios fixados para produto com origem em Mato Grosso oscilaram entre R$ 0,044 e R$ 0,114 quilo.

Já os lotes 11 e 12, com origem no Paraná, têm prêmio fixado em R$ 0,062 quilo, região 1, e R$ 0,042 quilo, região 2, sem alteração se comparado ao leilão anterior.

O analista da consultoria Safras&Mercado, Paulo Molinari, prevê boa demanda para o milho de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, uma vez que houve melhora nos prêmios para ambos os estados, mas alerta que no Paraná a demanda tende a ser fraca, já que os prêmios foram mantidos.

Prêmios distintos em Goiás

A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) está solicitando ao Ministério da Agricultura que o estado seja dividido em duas áreas, com prêmios diferenciados nos próximos leilões. Isso porque a região sudoeste goiana está bastante distante dos principais pontos de escoamento do milho para exportação e, por isso, tem sido prejudicada no que diz respeito ao custo do frete.

Hoje, o prêmio para a exportação está em R$ 4,92 por saca. De acordo com a Faeg, para essas regiões mais distantes, o ideal seria um prêmio em torno de R$ 6. A Faeg diz que esta mudança está praticamente acertada e que o ministério deve passar a adotar prêmios diferenciados já para o arremate do grão da próxima semana, agendado para a quinta-feira (24/06). A Faeg também pede que o governo amplie a aquisição para os próximos leilões.

Tags:
Fonte:
Revista Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário