Após fortes alta, preços do milho encerram o dia com queda

Publicado em 17/07/2010 20:06 366 exibições

 Mercado mais fraco para o milho na BM&F. Com a queda do indicador, mercado perdeu força após altas expressivas na sessão de ontem. De qualquer forma, os futuros evidenciam uma menor pressão de venda nos últimos dias, reflexo do fluxo de comercialização mais lento do produtor com o mercado direcionando boa parte da oferta para os leilões de escoamento (PEP). Nesta semana, a umidade no PR e sudeste contribuiu para reduzir a pressão de oferta no mercado e, conseqüentemente a pressão sobre o mercado paulista.

Embora o ritmo mais lento de colheita no sul, no MT a colheita segue em ritmo normal, nesta semana atingindo 80% da área estimada segundo o IMEA, com evolução de 14% na semana. No mesmo período de 2009, apenas 35,5% da área estava colhida neste período.

CONAB confirmou novo leilão de PEP para o dia 22/07 de 1 mi/t, mantendo as mesmas características dos leilões anteriores, modificando apenas a divisão do estado de Goiás em duas regiões.

Em Chicago sessão volátil, com mercado iniciando o dia em queda acompanhando a movimentação dos mercados externos, mas recuperando-se no fechamento em meio a preocupações quanto ao tempo nos EUA e compras técnicas. Segundo o CFTC, fundos tradicionais compraram 132.410 ctrs. de milho em Chicago na última semana (até o dia 13/07), ou seja, 16,8 mi/t. Fundos de índice venderam 2.928 ctrs.

Tendência: embora a queda de hoje, os futuros permanecem encontrando sustentação em compras técnicas e a expectativa de que os leilões de PEP possam reduzir a pressão de oferta sobre o mercado interno a frente. Resistência no setembro em 19,40 e suporte imediato em 19,20

Tags:
Fonte:
XP Investimentos

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário