Conab decide suspender os leilões de Pepro

Publicado em 19/07/2010 12:01 e atualizado em 19/07/2010 16:37 635 exibições

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) decidiu suspender os leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) para milho, uma vez que não satisfatórios, para que o governo avalie os resultados dos cinco leilões realizados até agora. A determinação partiu do Ministério da Agricultura (Mapa).

 

A ajuda que vinha sendo realizada semanalmente pela Conab tinha por objetivo estimular o escoamento do milho do oeste da Bahia, Maranhão e Piauí, no entanto, a demanda média foi de 63%, sendo que, em um deles, não passou de 25% da oferta de subsídio para 140 mil toneladas.

 

Segundo Marcelino Kuhnen, vice-presidente do sindicato rural de Luís Eduardo Magalhães, uma das regiões beneficiadas no oeste da Bahia, a Conab decide agora realizar esses leilões de Pepro não mais por semana, mas mensalmente a fim de que a procura pelo produto atinja 100% das vendas. “O produtor não ficará pressionado a vender num período muito curto a qualquer preço”, diz Marcelino e acredita que o período é suficiente para que o produtor se programe e consiga conciliar a venda de acordo com o preço mínimo oferecido, não mais desesperadamente, trazendo apenas prejuízo à ele.

 

Como no Pepro cabe ao produtor ou a cooperativa realizar o transporte do grão até o seu destino, a falta de estrutura dificulta o escoamento, já que praticamente toda a subvenção dada pelo governo através dos prêmios ou lucros obtidos nas vendas é destinada a contratação da logística para o transporte desse produto. Assim como sabemos, o alto valor cobrado pelo frete no Brasil é o mais sério agravante quando se trata de lucros.

 

Prêmio para Escoamento de Produto

Já para o Pep de milho, as regras do jogo continuarão sendo as mesmas: um leilão por semana para o Mato Grosso, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal que por sua vez têm atingido o objetivo do governo de escoar a safra das regiões produtoras.

 

Nesses leilões a demanda conseguiu ser mais expressiva, acima dos 95% de uma oferta semanal de subsídio para o equivalente a 1 milhão de toneladas de milho.

Tags:
Fonte:
Redação NA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    O motivo pela falta de sucesso maior dos Leilões de PEPRO é o exiguo prazo de escoamento, apenas 30 a 31 dias. Párem de procurar "pêlo" em ovo porque não existe. É impressionante como as pessoas não enxergam o que está a um palmo do nariz. Além disto, não tem este "incumbência" de realizar o transporte do grão até o dfestino.... que na prática ocorre por conta dos compradores. O pessoal tem uma "falta de prática" de como ocorrem os negócios na rua... impressionante.

    0