Milho: Faec cobra 200 mil toneladas do Mapa para o Ceará

Publicado em 29/07/2010 07:42 354 exibições
Ressentida com a falta de milho para abastecer pequenos e médios criadores de bovinos, suínos, equinos e aves no Estado, a Federação da Agricultura do Ceará (Faec) está cobrando do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), carregamento de 200 mil toneladas de milho e um maior controle na venda de balcão do grão, por parte da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab-CE). "A oferta de 50 mil toneladas é insuficiente para abastecer o mercado cearense", reclama o vice-presidente da Faec, Flávio Sabóia, para quem a estrutura da Conab também precisa ser melhorada para atender a demanda dos pequenos e médios produtores.

"A promessa (do envio do novo carregamento) foi feita pelo ministro ao governador há 15 dias, mas o milho não chega", cobra Sabóia. Segundo ele, o preço da saca de 60 quilos que antes era vendida a R$ 30,00, hoje está sendo comercializada por até R$ 40,00, com preço médio de R$ 35,00. "Esse preço é insustentável para o pequeno agricultor pagar", protesta.

Para Sabóia, as 200 mil toneladas de milho adicionais são suficientes para atender o mercado até o fim do ano, tendo em vista que os grandes produtores têm como adquirir o produto, por meio de leilões.

No Dia do Agricultor, celebrado ontem, Sabóia destaca a importância do homem do campo, sobretudo dos pequenos produtores rurais, considerados por ele os maiores responsáveis pela incremento da produção e consequente redução nos preços da cesta básica, no País. "Quem planta o sustento de todos, merece o nosso reconhecimento", exclama Sabóia.

Tags:
Fonte:
Diário do Nordeste

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • antonio cardoso da silva Mineirolândia - CE

    lembrando aos governantes que esqueceram do estado do ceara que a populaçao creceu e precisa de produzir e o milho hoje e de rs50,00 a saca Precisamos de reservatorios estocar milho na nossa cidade para tonar omilho mas barato para as associaçao

    0