Milho: Clima e preços diminuem produção no Brasil

Publicado em 27/08/2010 16:23 704 exibições
Agricultores demonstraram ser mais conservadores, mostram estimativas.
Devido a informações que resultaram na alta dos preços internacionais, a tendência para a safra de milho 2010/2011 é de redução nas áreas de plantio. As primeiras estimativas da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) apontam uma redução na casa dos 5,80% quando comparado com as mesmas áreas no ano passado.

A redução na quantidade produzida e na área plantada de trigo também está vinculada ao aumento do preço. No ano passado, a tonelada custava US$ 210,25. Este ano, o preço foi para U$ 228,54. O trigo é o quarto produto básico mais importado do Brasil. De janeiro a junho do ano passado, o país importou 3.087 bi de toneladas contra 3.426 bi de toneladas nos seis primeiros meses de 2010.

De acordo com Getulio Tonet, da Epagri/Canoinhas, “a necessidade de rotação de produtos plantados poderá amenizar a redução”, e o mais indicado é o plantio antecipado do milho e do trigo.

Clima

A previsão de estiagem para o fim do ano deixou os produtores mais prudentes com a lavoura, e o milho registrou redução recorde da área plantada. Já no caso da batata, é a falta de umidade no solo nestes últimos dias que causa a diminuição da lavoura.

Para o início do plantio de fumo de algumas áreas poderá haver aumento de 2% a 5% em relação à última safra. Por enquanto, a maioria dos produtores mantém as mudas em canteiros sob cuidados de possíveis geadas.

As informações do efeito La Niña preocupam os produtores. Neste mês de agosto, a diminuição das chuvas já pode ser percebida, embora o alerta aponta para o final do mês de setembro em diante. Ao mesmo tempo em que promete manter o tempo seco, a La Niña aumenta a probabilidade de ocorrências de geadas tardias entre agosto e setembro, ou seja, a germinação pode ser prejudicada.

Tags:
Fonte:
Correio do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário