INTERNACIONAL: China garante abastecimento de milho

Publicado em 15/09/2010 13:20 e atualizado em 15/09/2010 14:07
782 exibições
A China, o maior consumidor mundial de grãos, irá ter, provavelmente, um aumento em sua safra de outono e terá autossuficiência em milho, trigo e outros cereais.

As informações foram dadas pela vice-diretora da Administração Estatal de Grãos, Zeng Liying, mesmo com as fortes chuvas e as baixas temperaturas tenham prejudicado as produções locais de milho, trigo e arroz, o que contribuiu para uma alta dos preços no mercado interno. Em Dalian, os futuros do milho avançaram 18% no último ano e os preços do trigo subiram 25%.

"Nós temos abundantes reservas de milho graças às boas colheitas em 2008 e 2009", Zeng disse, "Por isso, não há nenhum problema para fornecer os grãos ao mercado".

O país pode aumentar sua produção de milho em 7,6% e a safra pode alcançar as 156 milhões de toneladas, caso as condições climáticas sejam favoráveis. Uma produção deste tamanho, segundo analistas, pode fazer com que as importações alcancem as 3 milhões de toneladas no próximo ano. 

Segundo Li Qiang, diretor da Shangai JC Intelligence Co., as importações podem ser ainda de 5 milhões de toneladas.

A China importou cerca de 1,3 milhão de toneladas de milho em 2009/10, o maior volume em 14 anos, e vendeu 13,7 milhões de toneladas de seus estoques por meio de leilões. De acordo com Zeng, embora possa haver esse aumento nas importações de milho com o objetivo do governo de nivelar os estoques e continuar mantendo os preços do cereal no mercado doméstico - o incremento não será significativo. 

"Nós temos abastecimento suficiente, ou algum superávit, de trigo e outros produtos principais de alimento, com exceção de soja, disse a vice-diretora.

Apesar dessas previsões positivas do governo, Fei Zhonghai, gerente da Cofco Ltd, afirma que a a nação pode sofrer uma escassez de milho e isso pode se agravar caso o consumo seja maior do que os estoques, os quais já não terão os mesmos níveis de antes dos leilões realizados pelo governo chinês para a venda do cereal.

As autoridades estão determinadas a travar a especulação excessiva em torno do acúmulo de milho que a China teria, o que pode pressionar os preços em seu mercado interno. "A demanda e o abastecimento de cereais estão basicamente em equilíbrio na China", afirmou a vice-diretora da Administração Estatal de Grãos.

Com informações da Bloomberg
Tags:
Fonte: Redação NA

Nenhum comentário