Milho: Conab inica vendas através de Programa de Balcão em 1º de outubro

Publicado em 28/09/2010 09:44
971 exibições
Confirmando informações antecipadas nas últimas semanas pela Agência SAFRAS, a Superintendência Federal da Companhia Nacional de Abastecimento no Rio Grande do Sul (Conab/RS), anunciou que iniciará no dia 1o de outubro a venda de milho através do Programa de Balcão, ao preço de R$ 21,00 por saca. A confirmação partiu do diretor de Política Agrícola e Informação do Ministério da Agricultura, Silvio Porto.
   
A Conab/RS esclarece que a venda é destinada aos pequenos e médios produtores dos segmentos de aves, suínos, bovinocultura de corte e leite e demais animais de pequeno porte cadastrados no programa a partir de junho de 2008 e com quantitativo de consumo mensal limitado a 27 toneladas (27 mil quilos).
   
O produto estará disponível nas praças de Cruz Alta, Dr. Maurício Cardoso, Erechim, Estrela, Garibaldi, Ibirubá, Marau e Passo Fundo. Os interessados poderão buscar maiores informações junto às suas entidades de classe ou diretamente na Conab.
   
Ernesto Irgang, da Gerência de Desenvolvimento e Suporte Estratégico da Conab/RS, destaca que o Estado dispõe de 83 mil toneladas de milho em estoque, volume que deverá ser suficiente para atender a demanda do setor através do Programa Balcão até o final do ano ou começo de janeiro, quando está prevista a entrada da safra nova 2010/11.
   
A Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav) considerou a medida positiva, mas fez a ressalva de que ela contempla apenas uma parcela da avicultura. "A medida atende os produtores de ovos e produtores de pequeno e médio porte que possuem condições logísticas e capital disponível. A integração, as agroindústrias e as empresas de material genético (granjas e incubatórios) ficaram de fora, seguindo como reféns de um mercado em ritmo constante de especulação", avalia o secretário executivo da Asgav, José Eduardo dos Santos.
 
De acordo com Santos, a decisão da Conab de estabelecer um preço de R$ 21,00 por saca é positiva, pois reflete a tendência do preço do grão para o início de outubro, sendo uma realidade de comercialização.
   
Com relação ao pedido feito pela Asgav para a realização de leilão de milho voltado ao Rio Grande do Sul, envolvendo um volume de 800 mil toneladas, Santos informa que a Secretaria de Política Agrícola ainda não se manifestou. "Estamos em situação delicada, o cenário é preocupante e falta uma visão e iniciativa por parte do governo para que tenhamos leilões direcionados ao RS", desabafa.
Tags:
Fonte: Agência Safras

Nenhum comentário