Falta de armazém causa prejuízos ao produtor de milho de Mato Grosso

Publicado em 07/10/2010 10:38
413 exibições
Uma das grandes dificuldades enfrentada pelo produtor de milho de Mato Grosso é a falta de armazéns para estocar a sua produção e, desta forma, aguardar a melhora do preço da saca do grão.

Um desses exemplos é citado Luiz Antonio Marques de Resende, que tem uma fazenda no município de Araputanga (MT).

Na propriedade fértil, ele investiu na reforma de pastagens degradadas e apostou no sistema de rotação com a cultura do milho.

Há cinco anos comecei a reformar pastos e plantando milho e semeando o capim no segundo ano junto com a segunda safra do milho, ficando o pasto formado após colheita do milho, explica.

Nesta safra, o seu arrendatário plantou em uma área de 250 hectares e colheu 40 mil sacas de milho. Um resultado excelente.

Acontece que a produção foi toda vendida no primeiro semestre de 2010 a R$ 8 a saca em razão de não haver estrutura de armazenagem suficiente na região.

"Hoje, o preço do milho na região é de R$ 24 a saca, resultando numa diferença de R$ 16, o que equivale a uma receita não realizada de R$ 640 mil, ou seja duas vezes maior que o faturamento de R$ 320 mil, lamenta o produtor.

Como resultado, meu arrendatário, profissional competente, trabalhador, além de honesto e brioso, quebrou e teve que vender suas máquinas para saldar dívidas, destaca Luiz Antonio.

Segundo ele, quem não conhece a precariedade da infra-estrutura no Mato Grosso pode questionar pelo motivo pelo qual o milho foi vendido no período de baixa no mercado.

Luiz Antonio também lamenta a falta de propostas dos candidatos a presidente para o tema infra-estrutura.

Passam por cima, sem aprofundar nada, como se o negócio de produção alimentar, que gera divisas e mantém o Brasil em pé, fosse desimportante, reclama.
Tags:
Fonte: Fatos em Dia

1 comentário

  • Hilário Casonatto Lucas do Rio Verde - MT

    EM CIDADES QUE PREDOMINA A PECUARIA NINGUEM VAI INVESTIR EM ARMAZENS P ESTOCAR GRÃOS : EM SORRISO POR EXEMPLO ESSE ANO SÓ DE AMPLIAÇÕES FORAM CONSTRUIDOS MAIS ARMAZENS DO QUE O (MEGA SILO) QUE O PRESIDENTE LULA INAUGUROU EM UBERLANDIA (MG) E NEM MESMO O PREFEITO VAI PARA A IANUGURAÇÃO, POIS PARA A REGIÃO ISSO NÃO É GRANDE COISA

    0