Clima e demanda mantêm preços do milho em alta

Publicado em 01/11/2010 15:07
594 exibições
Os preços do milho estão em alta no mercado. O indicador ESALQ/BM&F Bovespa (Campinas-SP) teve aumento de 5,19% entre os dias 1º e 25 de outubro. Isto se deve ao volume exportado e a previsão de clima seco para a próxima safra. A alta nos preços está levando os vendedores a segurar a produção na expectativa de mais aumento, enquanto que os compradores estão adquirindo apenas o necessário.

Vários fatores estão elevando as cotações do grão. Segundo João Pedro Corazza, corretor da Agroinvvesti, entre os motivos está o atraso do plantio da safra de verão de soja no centro-oeste do país e Paraná. O plantio tardio da soja empurra a semeadura do milho safrinha para frente, fazendo com que o risco climático possa comprometer a qualidade do grão. Existe a expectativa, e está se confirmando, de seca na região sul, que atinge diretamente a safra de verão, já reduzida devido às baixas cotações do último ano.

Além do clima, a alta procura no mercado internacional em virtude de frustrações de safras nos países da União Européia, a crescente demanda por commodities, principalmente por parte da China, e a não confirmação de uma safra recorde americana, também contribuem para alavancar os preços. A tendência é que as cotações continuem firmes. O comprador está tomando rapidamente os lotes disponíveis, isso é sinal de mercado bastante demandado. Por já existirem compradores na exportação para entrega na próxima safra, o mercado está se mantendo em alta também no futuro, diz Corazza.

Neste momento de incertezas quanto ao futuro das cotações a dica é proteção. Calcular o custo da lavoura mais a margem de lucro que julgar necessária e travar ao menos o custo da produção no mercado futuro. Existem diversas ferramentas que o produtor precisa conhecer, sendo que uma das mais interessantes é o travamento da BM&FBovespa, conclui.

Contratos FuturosSão acordos de compra/venda de commodities para uma data futura a um preço estabelecido entre as partes no momento da negociação. Pode ser feita a liquidação do contrato antes do prazo de vencimento. A função principal dos contratos de commodities agrícolas é o hedge (proteção) para os produtores.
Tags:
Fonte: O Nacional

Nenhum comentário