Mercado firme para o milho na última semana

Publicado em 08/11/2010 16:26
440 exibições

Mercado firme para o milho nesta semana. O limitado interesse de venda do produtor, combinado com a firmeza dos preços externos mantiveram os referenciais sustentados em praticamente todo o País.
Novamente, o levantamento de preços realizado pela XP Agro reportou elevação dos preços em todas as regiões, com destaque aos ganhos no PR, SP e centro- oeste. O fluxo de negócios tem se mostrado varíavel de acordo com a região, mas em geral abaixo das necessidades do consumidor
que convive com uma realidade complicada neste momento.
As relações de troca permanecem deteriorando-se em período em que o consumo sazonalmente aumenta com o final do ano, época de maior demanda por carnes. A problemática é mais evidente na produção avícola, porém, recentemente a produção suína também tem registrado dificuldades em repassar maiores altas de preços, estreitando a margem do setor produtivo. Efetivamente este é um fator de preocupação, tanto no mercado interno, quanto em termos globais, em que a produção de carnes tem sido a primeira a sinalizar dificuldades com a alta recente dos preços.
Na última semana, os trabalhos de plantio mantiveram-se em ritmo normal no sul do País, o qual sazonalmente reduz-se neste período em que os produtores deslocam as máquinas para aproveitar o período agronomicamente mais favorável à semeadura da soja. As condições de umidade do solo têm se mostrado favoráveis entre o norte do RS e a metade do sul do PR. Nas demais regiões a baixa umidade tem prejudicado o desenvolvimento pontualmente, bem como resultado em maior incidência de insetos (lagarta do cartucho). As lavouras, cujo plantio ocorrera recentemente, têm registrado irregularidade na germinação também pela elevada amplitude térmica diária. Com previsões sinalizando período de baixos volumes acumulados na próxima semana sobre a maior parte da região sul (especialmente áreas a oeste), algumas áreas efetivamente registrarão problemas de desenvolvimento das lavouras.

Clique aqui e confira a análise na íntegra.

Tags:
Fonte: XP Agro

Nenhum comentário