Estiagem e falta do produto no mercado impulsionam preço do milho safrinha em Goiás

Publicado em 20/05/2011 14:15 784 exibições
Em Jataí, saca do cereal está sendo vendida, em média, a R$ 20.
Produtores de Goiás estão animados com o preço do milho safrinha. A estiagem e a falta do produto no mercado impulsionaram os valores.

Daqui a 40 dias, o produtor Diogo Sandri, de Jataí (GO), deve iniciar a colheita do milho safrinha. Ele plantou mais de 1,7 mil hectares do grão. A expectativa é colher cerca de 80 sacas por hectare. Parte da produção já foi comercializada, em média a R$ 20.

– No ano passado o preço foi muito ruim, e agora está melhor – disse Diogo.

No ano passado, a saca foi vendida a R$ 11. Apesar do bom preço, o produtor está de olho no clima. O produtor Diogo Sandri diz que, se chover, a produtividade pode cair.

Em Jataí, a área plantada do milho safrinha está maior que no ano passado. Em 2010, foram 140 mil hectares de produção. Este ano, foram cultivados 10 mil a mais.

Segundo dados do IBGE, a produção deve ficar em torno de 380 mil toneladas. Mas, em algumas áreas, o solo está tão seco que começou a rachar, e o milho não desenvolveu bem.

Há mais um mês não chove na região. Segundo o engenheiro agrônomo Silomar Cabral, a média de colheita deve cair para 76 sacas por hectare. Em março, a previsão era de 90.

O corretor de grãos, Renato Carvalho, explica que a baixa oferta impulsionou os preços. 70% da produção do município já foi comercializada.

Tags:
Fonte:
Canal Rural

0 comentário