Lavouras de milho sofrem com o frio e a geada no Paraná

Publicado em 01/07/2011 09:09 813 exibições
No norte do estado, as perdas devem ser significativas. Chuva chegou depois de alguns dias de muito frio e geada.
No campo, a paisagem já não é tão verde como antes. A geada que atingiu o Paraná no início da semana, queimou as lavouras, principalmente de milho. Em algumas plantações, os produtores já sabem que o prejuízo vai ser grande.

As lavouras com as folhas mais claras foram as mais prejudicadas, os produtores calculam que a perda é total. Os estragos só vão aparecer melhor com a chegada do sol, mas já é possível ver um pouco o efeito nas bananeiras, onde as folhas estão totalmente queimadas.

Em todo o estado, a previsão inicial era colher 7,4 milhões de toneladas de milho nesta safra, mas segundo o Deral, Departamento de Economia Rural, por causa das geadas, deve haver quebra na produção, embora ainda não haja uma estimativa oficial.

O produtor Dhiego Brambilla, de Maringá, tem 400 hectares de milho plantados em épocas diferentes. Ele diz que a geada afetou toda a área, mas onde o plantio foi feito mais tarde, o milho estragou mais. “O milho plantado mais tarde sentiu a fase de enchimento de grão. A expectativa agora é para que pare de chover e o milho que foi plantado mais cedo alcance uma qualidade boa”.

A boa notícia para os produtores de milho é que o Conselho Monetário Nacional aprovou o aumento do limite de financiamento para quem plantar milho na safra 2011/2012. Além dos R$ 650 mil a que o produtor já tinha direito, o agricultor que investir no grão poderá pegar mais R$ 500 mil, com a mesma taxa de juros controlada de 6,75% ao ano.
Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário