China compra até 1,6 mi t de milho dos EUA esta semana, dizem negociantes

Publicado em 01/07/2011 11:22 681 exibições
A China comprou até 1,6 milhão t de milho da safra nova dos Estados Unidos esta semana, três traders (negociantes) disseram à Reuters nesta sexta-feira. Um operador de uma trading estatal disse que a Sinograin, que opera as reservas do Estado, comprou 1,6 t na quarta-feira, mas não deu detalhes de preços e embarque.

Uma outra fonte de uma trading internacional disse que a Sinograin "definitivamente comprou mais de 1 milhão t" nesta semana, e que todo o volume é da safra nova de milho dos Estados Unidos.
Esta última compra representa um acréscimo sobre 1 milhão t compradas pela Sinograin em março, que também foi usada para recompor as reservas estatais. "A Sinograin comprou antes da (última) queda de preço em Chicago", disse o gerente de uma trading, referindo-se às vendas generalizadas de quinta-feira. "O preço atual é muito atrativo, mas nós não sabemos se ela vai comprar mais, uma vez que tais compras são decididas pelo governo", completou.

Um analista sênior da indústria disse que Pequim reservou recursos para comprar entre 9 milhões t e 10 milhões t de outros mercados para recompor as reservas estatais, que podem ter caído para seus menores níveis em anos nos últimos dois anos.

"A China deve agarrar esta oportunidade para comprar milho, uma vez que a possibilidade de seca e geadas em sua principal área de milho mais tarde este ano pode puxar os preços", disse Xiao Jun, analista da Shanghai JCI, influente consultoria de commodities.

A China voltou a importar grandes volumes de milho no ano passado, comprando 1,57 milhão t, o maior volume em 15 anos, e praticamente tudo veio dos Estados Unidos. O país também está procurando outras origens e buscandos novas fontes de fornecimento. Há pouco, o governo dos EUA informou que exportadores privados venderam 1,14 milhão t de milho americano para destinos não identificados.
Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário