Região de Passo Fundo deve ampliar área de milho em 11%

Publicado em 16/08/2011 07:30 357 exibições
A excelente produtividade da última safra de milho, somada ao bom preço e as perspectivas de negócios no mercado internacional, são os grandes impulsionadores do cereal, no momento em que o produtor começa a definir a área que vai destinar este ano à cultura. De acordo com o assistente técnico da Emater-RS de Passo Fundo, Ataídes Jacobsen, os fatores que influenciam na decisão dos agricultores na hora de formar as lavouras de grãos estão sendo favoráveis, principalmente os do milho, segundo principal grão produzido na safra no verão. Conforme Jacobsen, os primeiros levantamentos realizados apontam para um aumento de até 11% nas lavouras de milho para a safra 2011/2012.

Na safra passada, os 70 municípios de abrangência da Emater Regional de Passo Fundo destinaram para o plantio 189.065 hectares com o cereal. Conforme o agrônomo, as projeções elevam para uma área de 210 mil hectares na regional. “Fechamos uma média na última safra de 6.733 quilos por hectare, o equivalente a 112 sacas”, disse Jacobsen. Mesmo o plantio iniciando em até duas semanas, o forte da formação das lavouras deverá ser no mês de setembro.
Ele cita a tecnologia utilizada nas lavouras como outro fator importante para o desempenho positivo obtido na produção do cereal. “Não há menor dúvida de que os agricultores vão investir em tecnologia que aliada a climas favoráveis garantem números expressivo de grãos”, complementa.

Chapada é um dos municípios com estimativa de maior aumento de área para o plantio de milho. Conforme o técnico agrícola da Cooperativa dos Agricultores de Chapada, Rafael Oppelt, o tratamento de sementes já tem volume 30% superior ao mesmo período do ano anterior. “A procura pelo serviço aponta para um incremento de área com o mesmo índice podendo chegar aos 40%”, salienta Oppelt. Segundo ele, a previsão é que o município passe de 6,5 mil – em 2010 - para 9 mil hectares de milho em 2011. O técnico prevê que a partir do próximo dia 25 os agricultores começarão o plantio do cereal que na safra passada fechou com média geral acima das 140 sacas por hectare. “No distrito de Bom Pastor foi registrada a maior produtividade histórica do município, quando em uma área de 20 hectares resultou na produtividade de 217 sacas por hectare”, disse o técnico da Cooperativa.

Para a formação das lavouras o técnico agrícola passa algumas informações básicas como manter o trator a uma velocidade de no máximo 5 km por hora, bem como observar a orientação quanto à quantidade de sementes por metro linear. “O ideal é que um hectare tenha entre 70 e 75 mil plantas”, completou. Oppelt também atribui ao preço, à produtividade obtida na safra passada como incentivadores para o incremento da área que está sendo reservada pelos produtores ao milho. Conforme o técnico os agricultores continuam dando preferência pelas variedades de ciclo precoce e hiper-precoce.

Tags:
Fonte:
Diário da Manhã

0 comentário