Nordeste brasileiro é a região que mais consome milho argentino

Publicado em 22/11/2011 08:50 e atualizado em 05/03/2020 19:57 578 exibições
A FORÇA DOS HERMANOS: O mercado do milho, neste ano de 2011, favoreceu e incentivou o plantio, não só no Brasil, mas em várias regiões do mundo. Um dos grandes aumentos de produção do cereal, estimado pelo Departamento de Agricultura Norte-Americano (USDA), foi da Argentina, que na última safra sofreu com problemas climáticos e não conseguiu atingir todo o potencial produtivo. Nesta safra 2011/12 os últimos números de safra indicam uma produção de 29,0 milhões de toneladas, aumento de 28,8% em relação à safra passada e que contribuirá com o aumento do estoque mundial. Dentro do Brasil, a Argentina tem uma parcela no mercado do cereal e contribuiu, até outubro de 2011, com o abastecimento de algumas regiões e, segundo dados da Secex, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba importaram, juntos, 28,5 mil toneladas do cereal, e se constituíram nos maiores demandadores brasileiros dos hermanos. Nesse sentido, o aumento da produção argentina poderá equilibrar o preço no mercado local e favorecer a compra de milho a um nível de preço mais baixo do que os observados em 2011 na região Nordeste brasileira.

Clique aqui  e confira a análise na íntegra.

Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário