Aprovado mais de R$ 1 milhão para projetos de apoio à ovinocultura

Publicado em 26/06/2013 08:22 455 exibições

Cinco projetos para o desenvolvimento da ovinocultura gaúcha receberão mais R$ 1,13 milhão. O total de investimentos, através de convênios com associações de produtores, entidades e instituições de pesquisa e extensão, foi aprovado pelo Conselho Deliberativo do Fundovinos que, sob a coordenação do seu presidente, o secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, esteve reunido na tarde da última segunda-feira (24), na sede da Secretaria da Agricultura.

Os projetos já haviam sido validados pela Câmara Setorial da Ovinocultura. Os primeiros projetos apresentados pelo coordenador da Câmara Setorial da Ovinocultura, José Galdino Dias, foram o Programa de Melhoramento Genético das Raças de Lã e Mistas e o Projeto Merino Fino que, juntos, totalizam um investimento de R$ 460 mil. O terceiro item discutido foi a Esquila Tally Hi, um método usado mundialmente que beneficia tanto a qualidade da lã, como o bem estar do animal. O projeto prevê cursos para aprendizagem do método, treinamento e a qualificação de dez esquiladores, de cada um dos de 35 municípios envolvidos, sob o custo total de R$ 199.500,00.

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos (Arco), Paulo Afonso Schwab, relatou alguns problemas da cadeia produtiva da carne ovina, como o fato da oferta ser suprida pela informalidade e a dificuldade na terminação dos animais por parte do produtor.

Foi apresentado ainda o Projeto Cordeiro Gaúcho, que visa o acompanhamento das propriedades por técnicos a fim de identificar os animais, avaliar suas condições corporais e garantir uma padronização na hora do embarque, dentro das condições ideais para o abate. Composto por produtores, entidades de pesquisa e representantes do setor produtivo, o projeto pretende atender dois mil produtores, com um investimento total de R$ 417 mil.

Outra proposta apresentada foi para o Melhoramento Genético dos Reprodutores das Raças de Lã, que trata da identificação, coleta e seleção por finura de lã e o seu acompanhamento informatizado, com um custo de R$ 55 mil.

Dos seis programas apresentados ao Fundovinos, apenas o projeto para o Desenvolvimento da Ovinocultura de Leite, que surgiu na tentativa de incentivar a criação de ovelhas leiteiras na fronteira oeste, não foi aprovado durante a reunião, devido à necessidade de debater e aprofundar o tema - para tanto, foi constituído um Grupo de Trabalho que envolve, além da secretaria da Agricultura, Fepagro, Ufrgs e o programa Juntos para Competir.

Fonte:
Governo do Rio Grande do Sul

0 comentário