Internacional: Metade da demanda mundial por alimentos virá da Ásia

Publicado em 28/10/2013 16:27 836 exibições

Metade da demanda global por alimentos nos próximos 20 anos virá da Ásia, de acordo com Vishnu Mohan, CEO da consultoria ANZ Pacific. Segundo o Fijitimes.com, site da república de Fiji, que traz informações de países asiáticos, um relatório divulgado pela ANZ Pacific aponta Papua-Nova Guiné como um dos países asiáticos com maior potencial de produção agrícola e capaz de atender parte da demanda por alimentos, devido sua área ampla e abundância de água. 

Ainda assim, apesar dos recursos naturais favoráveis, o país precisa superar diversos desafios e atrair investidores e empresários do agronegócio. "O governo já estipulou metas para desenvolver todo o potencial do país e para conseguir um aumento significativo na produção agrícola. Essas ações serão cruciais para que a economia do país não seja totalmente dependente de seus recursos naturais", informou Mohan. 

Mohan disse ainda que o relatório da ANZ  Pacific destaca o potencial de Papua-Nova Guiné de aumentar seu setor de exportações em até 6 vezes, e aumentar seus lucros de US$ 23 bilhões para US$ 36 bilhões até 2030. 

Austrália de olho na demanda asiática
Os produtores rurais australianos estão atentos às oportunidades de aumentar o fornecimento de alimentos para países asiáticos. De acordo com o site australiano ruralweekly.com, o ABARES (Escritório Australiano de Agricultura, Ciência e Economia  e Recursos) produziu, na última semana, um relatório chamado "O que a Ásia quer", baseado no aumento da demanda asiática por alimentos. 

O relatório mostra que há um claro aumento de demanda por frutas e vegetais de qualidade vindo da Ásia, e que a Austrália pode atender essa demanda. No entanto, o país precisa estar atento à maneira como divulga e comercializa suas commodities. 

Em geral, o ABARES prevê que  o consumo de frutas e vegetais na Ásia irá dobrar até 2050, com importações anuais alcançando US$ 8 bilhões. 

Na China, o consumo de frutas e vegetais deverá ser 50% maior, mas grande parte dessa demanda será suprida pelo mercado doméstico.  Já na Índia, o consumo de grãos e hortifruti cresce em média 3,6% ao ano. Já o consumo do Japão e da Coréia não deve aumentar, mas também são considerados mercados significativos pela Austrália. 

Informações: Fijitimes.com e ruralweekly.com.au

Tradução: Fernanda Bellei

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário