Programa Irrigando a Agricultura Familiar tem mais de dois mil inscritos na Região Central do RS

Publicado em 12/04/2012 07:24 448 exibições
Na região de Santa Maria, conforme levantamento da coordenadoria regional da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), há mais de duas mil inscrições no Programa Estadual Irrigando a Agricultura Familiar, do Governo do Estado. A informação é do coordenador regional da SDR, Alcione Piasentin Claro, que, juntamente com a coordenadora adjunta Tania Margarida Mayer e técnicos dos escritórios municipais da Emater/RS-Ascar da região, está realizando reuniões com prefeitos e secretários para definir o número de projetos por município. “E com isso realizar os convênios ainda neste primeiro semestre”, ressalta Tania Mayer. O objetivo do Programa é construir estruturas de captação e armazenamento de água destinada ao uso humano e à produção agropecuária e implantar sistemas de irrigação nos estabelecimentos rurais de base familiar, para agricultores familiares, pecuaristas familiares, pescadores artesanais, aquicultores, assentados, quilombolas e indígenas. 

Os projetos são elaborados pela Emater/RS-Ascar e dirigidos para a construção de estruturas de armazenamento de água (microaçudes e cisternas), implantação de sistemas de irrigação, perfuração e instalação de poços artesianos comunitários e qualificação dos beneficiários em uso racional de recursos hídricos. 

Conforme Claro, o atendimento prioriza produtores que tenham participado de processo de qualificação em usos múltiplos da água. “E que desenvolvam atividades produtivas compatíveis com os programas de desenvolvimento rural do Governo Estadual como a produção leiteira, fruticultura, aquicultura, olericultura, e de combate a pobreza no meio rural”, acrescenta o representante da SDR. 

Segundo o coordenador regional da SDR, a região de Santa Maria é a que tem mais projetos de irrigação em todo o Estado - 120 ao todo. “Estamos dentro dessa perspectiva: trabalhando com os municípios e diretamente com os escritórios municipais da Emater, conversando com as prefeituras para que encampem a ideia do projeto logo, porque os convênios e as licitações serão feitas por elas. Então, o município é parte importante desse processo porque é quem vai elaborar, na verdade, o processo administrativo”, diz ele. 

Para Claro, a demanda de projetos para o Programa Irrigando A Agricultura Familiar tem crescido na região. “O esforço é no sentido de atingir a meta programada de 120 projetos, fazendo, inclusive, com que eles possam servir como unidades demonstrativas na questão da irrigação de pastagens.”, afirma. 

De acordo com Claro, a execução dos projetos servirá para alavancar o desenvolvimento da região. “É necessário armazenar a água das chuvas em abundância no inverno para que seja utilizada nos meses em que ocorre déficit hídrico. Com a prática da irrigação, a produção agropecuária pode dobrar ou triplicar, compensando os custos dos investimentos. Nossa ideia é que até o final do ano tenhamos mais recursos para conveniar com mais municípios”, afirma o coordenador regional da SDR. 
Fonte:
Emater-RS

0 comentário