Brasil reforça posição de fornecedor de alimentos em Xangai

Publicado em 04/05/2012 15:09 407 exibições
Exportadores brasileiros aproveitarão a oportunidade para expandir os negócios no mercado chinês
Uma delegação composta por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) participará da Feira SIAL - China 2012, entre os dias 9 e 11 de maio, em Xangai. A missão do Mapa, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e ApexBrasil, reunirá também exportadores brasileiros dos setores de carnes, café, confeitos, sucos e bebidas, chocolates e produtos étnicos.

O Brasil é o país convidado de honra, o que possibilita uma maior exposição do país. Haverá um estande institucional do Brasil de 252 m2 que servirá como ponto de apoio à delegação e de referência aos visitantes. O estande contará com a participação de 29 empresas, quatro associações e da Secretaria da Agricultura do Estado da Bahia. Além da participação na feira, estão programadas visitas técnicas a dois supermercados, um local e outro gourmet, para que os participantes brasileiros conheçam os hábitos alimentares, a apresentação dos produtos, os preços praticados e outras informações importantes para quem quiser vender para aquele mercado.

A missão pretende reforçar a posição brasileira como fornecedora de alimentos e permitir a inserção no mercado chinês, inclusive dos produtores e industriais de pequeno e médio porte, proporcionando a aproximação entre os exportadores brasileiros de alimentos e os potenciais compradores locais. De acordo com o secretário de Produção e Agroenergia do Mapa, Gerardo Fontelles, o governo buscará diversificar a pauta brasileira de exportação, por isso as ações de promoção internacional são importantes para alcançar este objetivo. Fontelles, que representará o ministro Mendes Ribeiro Filho no evento, fará o discurso na abertura oficial da feira.

Comércio

Em 2011, o fluxo comercial com a China possibilitou ao Brasil obter o maior superávit comercial dentre todos os parceiros comerciais, de US$ 11,7 bilhões, o que equivaleu a 39,1% do superávit total brasileiro (US$ 29,8 bilhões).

As vendas brasileiras de produtos agrícolas possuem uma forte concentração na soja em grão. Essas exportações representaram 74,9% do valor total das vendas brasileiras de produtos agropecuários à China. Somando-se à soja em grão os demais produtos do complexo soja, obtém 80% das exportações ao país.

Fonte:
MAPA

0 comentário