Selic está na linha de frente contra inflação

Publicado em 01/02/2013 08:12 294 exibições
A ata do Copom tentou aposentar temporariamente a Selic como instrumento poderoso de combate à inflação, mas o mercado não. Tesourarias e analistas de bancos e consultorias mantêm a Selic em destaque entre as alternativas para manter os preços sob controle e dão fôlego às projeções de contratos futuros de juros. Por ora, as estimativas apontam para alta de  0,50 ponto percentual da taxa Selic no segundo semestre. Confirmado o ajuste, o juro básico encerraria 2013 em 7,75% ao ano, mas pode chegar a 8% sem dificuldade, avalia um experiente interlocutor do Casa das Caldeiras. O esforço do Banco Central (BC) de sinalizar a manutenção prolongada da taxa como a estratégia mais adequada para a convergência da inflação à meta de 4,5% ainda não é a tese vencedora. O fato de o dólar respeitar o teto de R$ 2 há três dias e o BC permanecer fora do mercado ontem, reforçando a ideia de que o câmbio será usado sim pelo governo como arma contra a inflação, não mudou em nada as expectativas do mercado que seguem sombrias e salgadas.

Veja a notícia na íntegra no site do Valor Econômico
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário