Fipe: Alimentos devem continuar subindo por mais dois ou três meses

Publicado em 07/03/2014 15:14 432 exibições

O longo período de estiagem, seguido por chuvas intensas, afetou a produção de alimentos e fez disparar os preços dos produtos in natura na cidade de São Paulo. Em fevereiro, os alimentos frescos foram responsáveis por quase metade da inflação no município, de acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Da alta de 0,52% no Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no mês passado, 0,24 ponto percentual derivou dos produtos in natura, que subiram 7,21% no período.

Frutas, verduras e legumes ficaram 4,98%, 23,41% e 9,34% mais caros, respectivamente, no mês passado. Os preços de alguns produtos deram um salto nas prateleiras, como o do chuchu, que subiu 48,38% no período e a vagem, com alta de 39,83%. A alface teve reajuste de 20,43%, o repolho disparou 25,37% e a couve aumentou 20,57%. Reajustes de dois dígitos foram vistos também nas frutas, com a melancia subindo 23,95% e o melão aumentando 10,19%. As frutas da época ficaram 12,61% mais caras em fevereiro. 

Leia a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário