Financeiro: Premiê e BC de Portugal dão garantias sobre Banco Espírito Santo

Publicado em 11/07/2014 09:11 e atualizado em 11/07/2014 11:19 345 exibições

O banco central de Portugal e o primeiro-ministro do país garantiram investidores nesta sexta-feira que os problemas na família fundadora do maior banco português, o Banco Espírito Santo, não comprometem a estabilidade do sistema financeiro, a solvência do BES e os depósitos.

O BC de Portugal afirmou em comunicado que "levando em conta informações divulgadas pelo BES... ele tem capital suficiente para acomodar possíveis impactos negativos de sua reconhecida exposição ao braço não financeiro do Grupo Espírito Santo sem comprometer as exigências mínimas de compulsório".

Leia a notícia na íntegra no site da Reuters.

No Valor: Mercados na Europa se recuperam após garantias de solidez do BES

Autoridades portuguesas deram garantias nesta sexta-feira sobre a solidez do maior banco do país, buscando dissipar a tensão um dia após os mercados internacionais temerem que os problemas no Espírito Santo pudessem reacender as dificuldades financeiras da Europa.

O Banco Espírito Santo (BES) também tentou minimizar as preocupações dos investidores de que corre risco de potenciais defaults em empréstimos realizados a companhias em dificuldades em seu grupo industrial e financeiro. Ontem, avisou que possui um colchão de dinheiro de 2,1 bilhões de euros, suficiente para cobrir sua exposição a outras empresas do Grupo Espírito Santo (GES) e para mantê-lo dentro dos requerimentos regulatórios.

Leia a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

Na Reuters: BES tem capital para aguentar eventuais perdas com GES, diz BC de Portugal

O Banco Espírito Santo (BES) tem capital suficiente para enfrentar as potenciais perdas do Grupo Espírito Santo (GES), sendo que a segurança dos fundos no BES não está comprometida, informou nesta sexta-feira o Banco de Portugal, o banco central do país.

"O BP esclarece que, tendo em conta a informação divulgada pelo BES e pelo auditor externo (KPMG), o BES detém um montante de capital suficiente para acomodar eventuais impactos negativos decorrentes da exposição assumida perante o ramo não financeiro do GES sem pôr em dúvida o cumprimento das proporções mínimas (de capital) em vigor", informou a autoridade monetária em comunicado.

Leia a notícia na íntegra no site da Reuters.

Fonte:
Reuters + Valor Econômico

0 comentário