No Valor: Eleição, Fed e FMI colocam mercados sob pressão

Publicado em 10/10/2014 08:59 147 exibições

Os mercados devem encerrar a semana sob forte pressão – aqui e no exterior. E não há qualquer garantia de que as perspectivas serão melhores para a segunda-feira. Cá e lá, há informações a interferir na formação de preços dos ativos financeiros. Pesquisas eleitorais serão alegria e tormento de tucanos e petistas, não necessariamente nesta ordem. Datafolha e Ibope apresentaram resultados idênticos a 51% das intenções de voto para Aécio Neves e 49% para Dilma Rousseff, o que corresponde a empate técnico nos votos válidos nas duas leituras. Ontem, o dia foi dominado por discursos de dirigentes do Federal Reserve, o banco central americano. Hoje, mais pronunciamentos estão engatilhados e prevalece, como de hábito entre especialistas, a expectativa de que não haverá a falta de sintonia quanto à política monetária praticada pela instituição ameaçará arrastar mais investidores para o purgatório nesta sessão. Alguns já foram despachados ontem por buscar consenso nas declarações de alguns integrantes do Fed quanto ao momento em que o aperto monetário deve começar nos Estados Unidos. A sexta pode ser mais um dia carregado e o fim de semana agrega um complicômetro no cenário: a reunião anual do Fundo Monetário Internacional e Banco Mundial.

Leia a notícia na íntegra no site do Valor Econômico.

Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário