Boletim Focus: Expectativa do mercado para IPCA de 2015 cai, mas segue acima do teto

Publicado em 29/12/2014 07:56 e atualizado em 29/12/2014 09:02 81 exibições

A expectativa dos economistas do mercado financeiro para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2015 registrou pequena queda na semana passada, mas continuou acima do teto do sistema brasileiro de metas de inflação, segundo pesquisa conduzida pelo Banco Central na semana passada com mais de 100 instituições financeiras.

O levantamento, que dá origem ao relatório de mercado, também conhecido com Focus, foi divulgado nesta segunda-feira (29).

Para este ano, a expectativa dos economistas para a inflação ficou estável em 6,38%. Para 2015, a estimativa recuou de 6,54% para 6,53%. A meta de inflação é de 4,5%, com tolerância de dois pontos para mais ou para menos. Dessa forma, o teto é de 6,5%.

Leia a notícia na íntegra no site do G1.

Na Reuters: Economistas ainda veem inflação acima do teto da meta em 2015

LOGO REUTERS (16408)

Por Patrícia Duarte

SÃO PAULO (Reuters) - Economistas de instituições financeiras praticamente não mudaram nesta semana suas projeções para a economia brasileira, ainda enxergando que a inflação vai estourar o teto da meta oficial em 2015 diante de um cenário de dólar mais valorizado.

De acordo com pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira, a projeção para o IPCA de 2015 recuou levemente 0,01 ponto percentual, a 6,53 por cento, enquanto que para este ano permaneceu em 6,38 por cento. A meta é de 4,5 por cento, com margem de dois pontos percentuais para mais ou menos.

A inflação tem rondado o teto da meta há meses. O IPCA-15, prévia do indicador oficial de inflação, acelerou a alta a 0,79 por cento em dezembro, e encerrou o ano com alta de 6,46 por cento.

O Focus mostrou também que as perspectivas para o dólar voltaram a piorar para 2015, atingindo 2,80 reais, frente a 2,75 reais no levantamento anterior. Para 2014, a projeção foi mantida em 2,65 reais.

O BC tem argumentado que tanto o câmbio quanto os preços administrados vão continuar pressionando a inflação que, segundo a autoridade monetária, só vai convergir para o centro da meta no final de 2016.

O Focus mostrou que as contas para os preços administrados em 2015 cresceram, com alta de 7,80 por cento, sobre 7,60 por cento na semana anterior.

Em relação à Selic, os especialistas consultados mantiveram a perspectiva de que a taxa básica de juros, atualmente em 11,75 por cento, terminará o próximo ano a 12,50 por cento.

Os economistas consultados na pesquisa do BC aumentaram um pouco a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014 a 0,14 por cento, contra 0,13 por cento no levantamento anterior. Para 2015 a estimativa de expansão permaneceu em 0,55 por cento.

A economia brasileira iniciou o quarto trimestre em queda depois de ter saído da recessão técnica, apontou o Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br) do próprio BC ao recuar 0,26 por cento em outubro sobre o mês anterior.

A projeção para a balança comercial em 2014 foi piorada pela terceira vez seguida na pesquisa Focus, para déficit de 2 bilhões de dólares, contra resultado negativo de 1,86 bilhão de dólares na semana anterior.

Veja abaixo os dados sobre a expectativa do mercado, pela mediana das projeções:

2014 2015

Indicador Anterior Atual Anterior Atual

.IPCA 6,38% 6,38% 6,54% 6,53%

.Dólar (fim do ano) R$2,65 R$2,65 R$2,75 R$2,80

.Selic (fim do ano) - - 12,50% 12,50%

.Dívida líquida/PIB 35,80% 35,80% 36,90% 37,00%

.PIB (crescimento) 0,13% 0,14% 0,55% 0,55%

.Indústria (crescimento) -2,50% -2,49% 1,02% 1,02%

.Conta corrente (US$ bi) -86,00 -86,10 -77,00 -77,79

.Balança (US$ bi) -1,86 -2,00 4,83 5,00

.IED (US$ bi) 60,00 60,00 60,00 60,00

.Preços administrados 5,42% 5,50% 7,60% 7,80%

Fonte:
G1 + Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário