Dilma diz que pagamentos a João Santana são responsabilidade do PT

Publicado em 28/07/2016 07:08 e atualizado em 28/07/2016 08:01
166 exibições

A presidente afastada Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira que não está "cansada" e que lutará até o fim para evitar a aprovação do impeachment pelo Senado, cuja votação está prevista para o final de agosto. Em entrevista à “Rádio Educadora”, de Uberlândia (MG), Dilma ainda disse que repassou ao PT a responsabilidade pelos pagamentos feitos ao ex-marqueteiro João Santana, investigado na Operação Lava-Jato. Ela disse que o próprio João Santana afirmou ter tratado dos pagamentos com a tesouraria do PT, e não com seu comitê de campanha.

Na semana passada, um dia depois de Santana admitir em depoimento ao juiz Sérgio Moro ter recebido US$ 4,5 milhões por meio de caixa dois no exterior para saldar uma dívida de campanha de Dilma Rousseff em 2010, a presidente afastada adotou tom cauteloso e negou ter autorizado ou saber da existência do caixa dois, mas não descartou que ele tenha existido, como fizera em outras oportunidades. Depois, em nova entrevista, mudou a versão sobre o caixa dois na campanha.

— Se ele recebeu os US$ 4,5 milhões que diz que recebeu não foi da organização da minha campanha. Porque ele diz que recebeu isso em 2013. Como você sabe, a campanha começa em 2010 e, até o final do ano, ela é encerrada. A partir do momento em que ela é encerrada, tudo que ficou pendente de pagamento da campanha passa a ser responsabilidade do partido. A minha campanha não tem a menor responsabilidade sobre em que condições pagou-se a dívida remanescente de 2010. Não é a mim que tem que perguntar isso. Com quem ele tratou isso foi com a tesouraria do PT, como disse o próprio Santana — disse Dilma, na entrevista.

‘SÓ ACABA QUANDO TERMINA’

Dilma negou qualquer intenção de renunciar e garantiu que sua defesa será apresentada no prazo - que encerra nesta quinta-feira - na comissão especial do impeachment. Ela comparou o processo a uma partida de futebol.

— Não estou cansada. Estou plenamente disposta a lutar até o último minuto pelos meus direitos. Tudo bem que me escondam. Não apareço em jornais nacionais há muito tempo. Fui cassada, como se diz, da TV. Tenho uma meta: lutarei até o fim para impedir que esse impeachment ocorra — disse Dilma, enfática.

Dilma disse que haverá uma guerra de informações até o final.

"Da tentativa de parte da mídia de fazer c/ q eu esteja numa situação de cansaço. Estou plenamente disposta a lutar. É uma fantasia. — Dilma Rousseff (@dilmabr) 27 de julho de 2016"

Leia a notícia na íntegra no site O Globo.

Fonte O Globo

Nenhum comentário