Na Folha: Dureza de Temer amolecerá ao negociar com o Congresso

Publicado em 01/09/2016 11:12
40 exibições

O sisudo Michel Temer virou presidente da República cheio de marra e recados.

Na primeira reunião ministerial após a posse, falou grosso. Disse que são "inadmissíveis" divisões em sua base de apoio no Congresso.

"Não será tolerada essa espécie de conduta. Quem não quer que o governo dê certo, declare-se contra o governo e saia", declarou.

É um discurso duro, mas que amolece na primeira votação de medida de interesse do governo no Congresso.

O Temer enfurecido no microfone é o mesmo dos sucessivos recuos em recentes negociações com os deputados, como o da renegociação da dívida dos Estados.

O presidente tem, de fato, dois problemas para administrar : a gritaria semanal do PSDB, o aliado com separação marcada para 2018, e o instável presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de quem Temer vai precisar de apoio para aprovar medidas econômicas no segundo semestre.

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo

Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário