PF mira desvios em fundos de pensão e Joesley e Wesley Batista; alvos de condução coercitiva

Publicado em 05/09/2016 12:31
2000 exibições

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda (5) a Operação Greenfield, que investiga supostos desvios nos quatro maiores fundos de pensão do Brasil.

Os alvos são Funcef (fundo de pensão de funcionários da Caixa Federal), Petros (trabalhadores da Petrobras), Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios), além da sede da Eldorado Brasil –empresa do grupo J&F– em São Paulo.

Os Funcef e Petros estão entre os controladores da Eldorado Celulose.

Os irmão Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, holding que é proprietária de uma das maiores empresas de processamento de proteína animal da mundo, a JBS, foram alvos de busca e apreensão e condução coercitiva.

Wesley depôs nesta manhã. Como está fora do país, Joesley não foi levado à PF.

O empresário Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, também foi levado para depor nesta operação. Ele também foi preso novamente pela Operação Lava Jato por tentativa de obstruir os trabalhos da CPI da Petrobras, mas sem relação com a Greenfield.

A PF ainda fez buscas na residência o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto em São Paulo. Ele está preso há mais de um ano em Curitiba no âmbito da Lava Jato.

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo

No G1: Sócio da J&F presta depoimento na PF em ação sobre fundos de pensão

Wesley Batista, um dos sócios controladores da J&F, holding detentora da JBS, e Walter Torre, dono da Construtora WTorre, foram levados para prestar depoimento na Polícia Federal de São Paulo nesta segunda-feira (5). Os executivos são alvos da Operação Greenfield, que investiga irregularidades em quatro dos maiores fundos de pensão do país, todos ligados a estatais. Os desvios são estimados em pelo menos R$ 8 bilhões.

A PF informou que havia mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para depor) para Valter Torres e para Wesley Batista. No entanto, segundo a assessoria de imprensa da J&F,  Wesley prestou depoimento de forma voluntária. Ele deixou a sede da PF por volta das 11h20.

A J&F e a JBS não são investigadas na operação, mas sim a Eldorado Brasil, empresa de celulose controlada pelo grupo dos irmãos Wesley e Joesley Batista através da J&F Investimentos (80,98%). Os fundos de pensão Petros e Funcef, que podem ter sido alvo de fraude, são sócios da Eldorado, com participação de 8,53% cada um.

A Eldorado começou a operar no final de 2012 em Três Lagoas (MS), a partir de investimentos declarados de R$ 6,2 bilhões.

Leia a notícia na íntegra no site do G1.

Na Veja: Donos da JBS são alvos de mandados de condução coercitiva

Os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, holding que é proprietária da JBS, foram alvos de mandados de busca e apreensão e condução coercitiva no âmbito da Operação Greenfield. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. O empresário Wesley chegou a prestar depoimento aos investigadores. Joesley, porém, está fora do Brasil.

A ação foi deflagrada nesta segunda-feira para investigar fraudes nos quatro maiores fundos de pensão do país: Previ (Banco do Brasil), Petros (Petrobras), Funcef (Caixa Econômica Federal) e Postalis (Correios).

Ao todo, foram expedidos 127 mandados judiciais expedidos pela 10ª Vara Federal de Brasília, sendo sete de prisão temporária, 106 de busca e apreensão e 34 de condução coercitiva nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Amazonas, além do Distrito Federal.

Leia a notícia na íntegra no site da Veja.

No Estadão: Wesley Batista, da JBS, e Walter Torre, da WTorre, são alvo de condução coercitiva pela PF

O presidente da JBS e sócio da holding J&F, Wesley Batista, e o empresário Walter Torre Junior, fundador e CEO da Wtorre, foram conduzidos coercitivamente à sede da Polícia Federal em São Paulo nesta segunda-feira, 5, segundo fontes.  A ação é parte da Operação Greenfield, que apura desvios em fundos de pensão.

A Polícia Federal cumpre ainda mandados de busca e apreensão na sede da holding J&F controladora da JBS, em São Paulo. Segundo a assessoria de imprensa da JBS, as buscas são direcionadas à empresa da Eldorado Brasil, de celulose. Além da Eldorado, a J&F controla ainda a JBS, Alpargatas, Vigor, Banco Original, Oklahoma e Canal Rural. A Operação Greenfield investiga o aporte de fundos de pensão estatais em empresas que ainda não saíram do papel ("greenfield", na terminologia em inglês).

 A Polícia Federal confirmou que também há mandado de condução coercitiva também contra Joesley Batista, presidente da holding J&F, mas que está em viagem fora do País desde a semana passada, segundo a assessoria de imprensa.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão

Fonte: Folha de SP + Veja + Estadão

Nenhum comentário