No Estadão: Moro julgará casos de Cunha após cassação

Publicado em 13/09/2016 08:26
93 exibições

BRASÍLIA - Dos sete inquéritos de que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é alvo no Supremo Tribunal Federal (STF), cinco deles têm relação com a Operação Lava Jato e devem ser encaminhados para o juiz Sérgio Moro, da 13.ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, responsável pelas investigações na primeira instância.

Isso ocorre porque, com a cassação do mandato aprovada pelo plenário da Câmara, Cunha perde o direito ao foro privilegiado e, consequentemente, a prerrogativa de ser julgado pelo Supremo.

O peemedebista é réu em dois processos oriundos de desdobramentos das investigações sobre o esquema de corrupção da Petrobrás. A primeira denúncia contra ele foi feita em fevereiro, em que é acusado de ter recebido US$ 5 milhões em propina relacionada a contratos de navios-sonda para a Petrobrás.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão

Fonte: Estadão

1 comentário

  • João Carlos remedio São José dos Campos - SP

    Este País só combaterá a corrupção, de fato, quando a Justiça Brasileira deixar de diferenciar BANDIDOS de pessoas verdadeiras.. Eduardo Cunha para Dr Sergio Moro, por exemplo. E Lula, convidado de Honra para a posse da ministra Carmen Lucia no Supremo Tribunal Federal... Isto sim é um afronta a todo cidadão de Bem!

    0
    • VALDOMIRO RODANTE JUNIORPORANGATU - GO

      Será que o Sr Lula , com esse supremo está acima da lei? Ou a justiça esta cega nas estancias superiores !!!

      0
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      É nas instancias superiores que não condenam ninguém, Eduardo Cunha tem 2 processos e vai para o Sérgio Moro por que foi contra o projeto de poder esquerdista petista, já Renan Calheiros tem 9 processos no supremo, não é julgado e é presidente do senado. O STF não merece o respeito de nenhum brasileiro, estão lá para proteger os criminosos.

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Gostaria de deixar aqui algumas palavras e conceitos que foram abordados com maestria no discurso de posse da nova PresidentE e não PresidentA, do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia. O Direito é o produto de valores culturais e a Justiça é um Direito, mas existe o DIREITO DA JUSTIÇA ??? A população brasileira construiu os valores culturais para uma JUSTIÇA JUSTA ???

      0