Petróleo: Reunião da Opep termina sem decisão sobre detalhes de acordo de produção

Publicado em 28/11/2016 20:56
116 exibições
Reuters

VIENA (Reuters) - Os especialistas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) terminaram a reunião nesta segunda-feira sem concordar sobre os detalhes concretos da redução planejada de produção de petróleo que será apresentada em reunião de ministros da Opep no dia 30 de novembro, disse uma fonte à Reuters.

O ministro do petróleo do Irã disse que os membros da Opep poderiam chegar a acordo para limitar a produção de petróleo na sua reunião em Viena nesta semana se deixassem de lado as rivalidades políticas e focassem nos fatores econômicos.

"Se olharmos para a reunião da Opep do ponto de vista econômico, podemos alcançar em breve um acordo para limitar a produção em 32,5 milhões a 33 milhões de barris por dia, como foi decidido na Argélia", disse Bijan Namdar Zanganeh nesta segunda-feira, em entrevista com uma televisão estatal.

"Mas se a política fizer parte disso, será difícil tomar uma decisão... Eu espero que o petróleo não seja usado na reunião de quarta-feira como uma ferramenta política", acrescentou ele.

CEO da Petrobras reforça que ajuste de preço depende de petróleo e câmbio

SÃO PAULO (Reuters) - A decisão da Petrobras sobre o valor de seu combustível na refinaria, que agora é tomada formalmente por um comitê pelo menos uma vez por mês, leva em conta algumas variáveis, como preço do petróleo e câmbio, que não podem ser controladas pela estatal, disse nesta segunda-feira o presidente da petroleira, Pedro Parente, em apresentação durante evento do setor de açúcar e etanol.

"Estamos revendo a situação de mercado pelo menos uma vez por mês... o fato de que nas últimas duas vezes reduzimos o preço, isso não significa que isso será comportamento permanente, porque como eu disse não depende da empresa, mas do mercado internacional e da taxa de câmbio, que estão fora do alcance da empresa", afirmou ele.

Nas decisões do Grupo Executivo de Mercado e Preços, a Petrobras pode manter, reduziu ou aumentar os preços dos combustíveis nas refinarias, segundo a nova política da empresa anunciada em outubro.

Déficit de gasolina do Brasil é oportunidade para etanol, diz presidente da Petrobras


SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da Petrobras disse nesta segunda-feira que o crescente déficit na capacidade de refino de gasolina do país é uma oportunidade para as usinas de etanol do Brasil.

Durante fala em conferência de açúcar e etanol da associação industrial Unica, Pedro Parente, disse que esperava que o déficit entre a demanda e a capacidade da Petrobras de refino de gasolina alcançasse de 3 bilhões a 10 bilhões de litros por ano até 2030.

Petrobras tem negociações em andamento e mantém meta de desinvestimento para 2015-2016

SÃO PAULO (Reuters) - A pouco mais de um mês do final do ano, a Petrobras mantém a meta de realizar 15,1 bilhões de dólares em desinvestimentos no período 2015-2016, afirmou nesta segunda-feira a jornalistas o presidente da estatal, Pedro Parente, após participar de evento do setor de cana-de-açúcar em São Paulo.

"Temos iniciativas em andamento, se vai anunciar ou não, não podemos dizer, porque está em andamento, mas até o final do ano mantemos a meta... é uma lógica concreta, se a meta é 15,1 bilhões de dólares e já anunciamos 11 bilhões, precisamos anunciar mais até o final do ano", disse Parente, em breve conversa com jornalistas.

Ele não deu detalhes sobre os ativos em negociação ou os valores envolvidos.

Fonte:
Reuters

0 comentário