Na FOLHA: Ameaça de força-tarefa pode ter sido feita de 'cabeça quente', diz Janot

Publicado em 01/12/2016 04:20
1038 exibições

Em entrevista à Folha, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, demonstrou certa contrariedade com o discurso dos procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba de ameaçar renunciar à investigação se o pacote de medidas anticorrupção votado na Câmara for sancionado.

Segundo o chefe do Ministério Público Federal, a declaração dos procuradores pode ter sido uma "reação de cabeça quente". "A resposta tem que ser institucional e profissional", afirmou.

Janot conversou com a reportagem por telefone da China, onde está em viagem. Janot afirmou ainda que ficou "estupefato" com a postura da Câmara de alterar o projeto proposto pelo Ministério Público.

Sobre a tentativa fracassada do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de tentar votar o projeto a toque de caixa na noite passada na Casa, ele disse: "Nem o Bolt [Usain Bolt, velocista jamaicano] teria tanta velocidade para lançar uma proposta. Não sei qual o espírito de Bolt que foi incorporado pelo presidente do Senado".

Leia abaixo os principais trechos da entrevista:

FOLHA - Qual sua opinião sobre a votação na Câmara?
RODRIGO JANOT - Eu fico estupefato no sentido de que a Câmara não tenha tido a sensibilidade de entender o momento histórico do país. Poderíamos ter dado um passo gigantesco no nosso processo civilizatório no que se refere ao combate à corrupção e ao crime organizado. Eu fico assustado de ver que esse momento não foi percebido. O Brasil resolveu fazer um ponto e vírgula e engatar uma marcha ré no combate a corrupção.

Por que o sr. acha que a Câmara fez isso?
Olha, não sei. Não estamos inventando nada. Esses instrumentos [propostos pela Procuradoria] contaram com apoio de organismos internacionais. Representantes da ONU apoiaram essas medidas.

A questão da punição de juízes e procuradores é o que mais incomoda o senhor?
Eu, enquanto cidadão e servidor público, quero uma lei de abuso de autoridade. Duvido que algum membro do Ministério Público não queira essa lei. Agora, a forma atropelada como tem sido conduzida a discussão levanta no mínimo alguma suspeita. Por que essa pressa toda? Por que uma lei que é de 1965, cuja modificação chegou ao Congresso em 2009, e ali estava parada desde então, de repente aparece no Senado com essa pressa toda para ser apreciada com falhas inegáveis?

Quando o sr. diz levanta suspeitas, quais seriam?
Não sei. Não quero crer que um julgamento pautado no Supremo para o dia 1º no Brasil tenha sido a causa de toda essa pressa.

O sr. acha que o julgamento da denúncia contra o Renan pelo STF nesta quintamotivou a tentativa dele de acelerar a votação no Senado?
Me recuso a acreditar. Seria lastimável que um chefe de Poder utilizasse da sua cadeira e da sua caneta para obter ou influir num outro Poder de modo a obter alguma vantagem para si próprio. Não sei o que o levou a fazer isso. Nem o Bolt teria tanta velocidade para lançar uma proposta. Não sei qual o espírito de Bolt que foi incorporado pelo presidente do Senado.

O senhor acha que essas medidas terão efeito na Lava Jato?
Se você passa uma lei de abuso criminalizando algo que há 150 não se acreditava mais, que é o crime de hermenêutica, qualquer forma de fiscalização não terá tranquilidade de trabalhar. Por exemplo, eu, como membro do Ministério Público Federal, ofereço uma denúncia e ela é recusada pelo Judiciário. Nada mais que o normal. São sistemas de freio de controle, peso e contrapeso. Agora, se essa recusa de denúncia constitui crime para quem ofereceu denúncia, é no mínimo uma loucura completa. É um crime de que se teve noticia no fascismo e no nazismo: alguém que, por divergência teórica, possa responder criminalmente por aquilo que faz por ato de ofício.

Os procuradores em Curitiba ameaçaram renunciar à Lava Jato se o pacote aprovado na Câmara for sancionado. Não é uma forma de chantagem ao Congresso? Não chega a ser um gesto autoritário?
Estou longe daí do Brasil. Não estou percebendo o contexto deles. Isso pode ter sido também uma reação das pessoas de cabeça quente, mas não consigo avaliar porque estou na China. Eu soltei uma nota à imprensa dizendo o contrário: que todos os colegas concentrem esforços no seu trabalho de maneira objetiva e profissional, sem ideologia, e que toquem para frente todas suas investigações e seus processos. Essa é a resposta. A resposta tem que ser institucional e profissional.

A PGR pretende discutir as medidas agora no Senado?
Vamos discutir. A gente que contribuir para uma lei de abuso de autoridade moderna e eficaz, que seja adequada aos momentos que o Brasil vive. A gente quer ajudar a corrigir absurdos. Vamos fazer uma lei de abuso de autoridade que atenda a todos os anseios? Vamos. A gente quer essa lei, agora sem essa correria e sem esses absurdos que constam no texto.

O sr. sentaria à mesa para falar com o presidente Renan Calheiros sobre o assunto?
Claro. Sou um homem do diálogo. Dialogo com todos, desde que venham à mesa sem ideia preconcebidas, sem preconceitos, sem a vontade de conseguir resultados através de subterfúgios.

Moro vai ao Senado propor mudança no projeto sobre abuso de autoridade

O juiz Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, vai apresentar pessoalmente proposta ao Senado para que o projeto de lei sobre abuso de autoridade tenha um artigo que impeça a punição de juízes, promotores e policiais por atos ligados a interpretação de leis e avaliação de fatos e de provas.

A inclusão desse texto no projeto de lei poderá afastar parte da ameaça "de que a nova lei de abuso de autoridade tenha o efeito prático de tolher a independência da magistratura e a atuação vinculada à lei por parte do Ministério Público e da autoridade policial", de acordo com o magistrado.

Moro irá apresentar a sugestão ao plenário do Senado nesta quinta-feira (1º) às 11h e preparou um ofício aos congressistas sobre o tema.

No documento, o juiz federal diz entender que "este não é o melhor momento para deliberar sobre o projeto" da lei de abuso de autoridade pois sua aprovação poderá ser interpretada como medida para impedir o avanço de investigações criminais importantes como a Lava Jato.

Porém, se o Congresso levar adiante a proposta legislativa, ela não pode tornar crime o trabalho analítico das autoridades em investigações e processos, segundo o juiz.

"Direito não é matemática e pessoas razoáveis podem divergir razoavelmente na interpretação da lei e na avaliação de fatos e provas", escreveu Moro.

Para o magistrado, a nova legislação poderá ser usada por criminosos para prejudicar o trabalho das autoridades.

"Sem salvaguardas, a lei terá o efeito prático de restringir a atuação vinculada à lei e submeter juízes, desembargadores, ministros, promotores e policiais a acusações ou a ameaças temerárias por parte de criminosos, quer membros de organizações criminosas, traficantes, terroristas e mesmo envolvidos em esquema de corrupção e lavagem de dinheiro".

Moro sugere a inclusão do seguinte texto na lei de abuso de autoridade: "não configura crime previsto nesta lei a divergência na interpretação da lei penal ou processual penal ou na avaliação de fatos e provas".

EMENDA

A emenda aprovada nesta madrugada, junto com a votação do pacote anticorrupção do Ministério Público, estabelece punição criminal àqueles que proponham ações de improbidade "de maneira temerária", ou "com finalidade de promoção pessoal ou por perseguição política".

O texto também pretende classificar como crime de abuso de autoridade a manifestação de juízes e promotores em qualquer meio de comunicação de opinião sobre processos, próprios ou de terceiros, entre outras medidas, parte baseada em critérios subjetivos.

 

Câmara desfigura pacote contra a corrupção e inclui punição a juízes, diz relator

Após aprovar por quase unanimidade o texto-base do pacote de dez medidas anticorrupção do Ministério Público, o plenário da Câmara dos Deputados passou a madrugada desta quarta-feira (30) votando emendas e derrubando vários pontos importantes da proposta.

Quase no final, o relator, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ironizou: "Está sendo dizimado [o pacote]. Do jeito que vai as dez medidas vão virar meia medida."

A votação das emendas acabou às 4h19.

A primeira atitude dos deputados na madrugada foi incluir emenda com a possibilidade de punição de magistrados e integrantes do Ministério Público por crime de abuso de autoridade.

A isso se seguiu uma série de alterações no pacote, sempre na linha de suprimir propostas do Ministério Público de endurecimento da legislação ou de simplificação dos trâmites processuais.

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo

Na Veja: Câmara aprova medida que pune juízes por abuso de autoridade

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira a proposta apresentada pelo líder do PDT, Weverton Rocha (MA), que propõe punir o abuso de autoridade praticado por magistrados e membros do Ministério Público (MP). O argumento dos parlamentares para a aprovação da medida foi que não poderia se admitir no país mais “privilégios a ninguém”.

Em votação nominal, a emenda ao pacote anticorrupção foi aprovada por 313 votos a favor, 132 contrários e cinco abstenções. “Essa emenda permite que todos se comportem dentro da lei”, disse o líder do PCdoB, Daniel Almeida (BA).

A deputada Clarissa Garotinho (sem partido-RJ) citou a prisão de seu pai, o ex-governador Anthony Garotinho, como “caso emblemático” de abuso de poder. “Hoje foi com Garotinho, amanhã pode ser com qualquer um.”

Leia a notícia na íntegra no site da Veja.

No Estadão: Coordenador da Lava Jato diz que texto aprovado pela Câmara é "lei da intimidação"

BRASÍLIA - O procurador da República, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, criticou a inclusão, no pacote anticorrupção, da possibilidade de que juízes e integrantes do Ministério Público sejam punidos por abuso de autoridade. “Está sendo aprovada a lei da intimidação contra promotores, juízes e grandes investigações”, disse no Twitter.

O texto aprovado é mais brando do que a ideia inicial articulada pelos deputados, que queriam que integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público respondessem por crime de responsabilidade, o que poderia levar até mesmo à perda do cargo.

Pela emenda aprovada, os membros do Ministério Público podem responder pelo crime de abuso de autoridade se, entre outros motivos, promoverem a “instauração de procedimento sem que existam indícios mínimos de prática de algum delito”. Além da “sanção penal”, o procurador ou promotor poderia estar “sujeito a indenizar o denunciado pelos danos materiais, morais ou à imagem que houver provocado”.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

REINALDO AZEVEDO: Texto contra a corrupção está longe do ideal, mas é um avanço — a menos que você pense como um esquerdista “revolucionário”

Não estamos vivendo um período revolucionário, felizmente! Democracia só avança com reformas permanentes. Evite a abordagem apocalíptica de desesperados ou oportunistas

Delinquentes de esquerda, bandidos os mais variados, vândalos de toda natureza promoveram um espetáculo de selvageria nesta terça no entorno do Congresso. Carros foram virados e incendiados. Um policial recebeu uma facada. Outro levou uma pedrada na cabeça. A canalha queria invadir o Senado, onde se votava a PEC do teto de gastos.  Protestava-se também contra a MP do ensino médio e se pedia o impeachment de Michel Temer. Em essência, os marginais entendiam que o Parlamento brasileiro não tem legitimidade para votar a medida que limita os gastos públicos. E é quase certo que a maioria dos não esquerdistas repudia a barbárie e é favorável à emenda, certo?

Atenção! Você precisa decidir, neste momento, se repudia aquela turba só porque é contra a pauta dos vermelhos ou se combate também aqueles métodos. Mais: você também precisa decidir se reconhece a prerrogativa do Congresso de votar leis, mesmo aquelas de que você discorda… Sigamos.

Na Câmara, votava-se o tal projeto originalmente chamada de “Dez Medidas da Corrupção”. O cerco a essa Casa não era físico, como aquele feito pelas esquerdas, mas era virtual. Assim como os comunas não reconhecem ao Senado o direito de votar a PEC dos gastos, muitos não esquerdistas, infelizmente, não reconheciam à Câmara o direito de se opor a parte das medidas propostas pelo Ministério Público. Setores da imprensa estão tratando o resultado como o Apocalipse. Vamos ver.

As medidas mais deletérias já tinham sido eliminadas do relatório de Onyx Lorenzoni, como a admissão de provas ilegais, a quase extinção do habeas corpus, o teste aleatório de honestidade e a ampliação das possibilidades de prisão preventiva. Assim, o texto me parecia aceitável, ainda que com exageros. Mas os deputados mudaram muita coisa, o que está levando muita gente e o próprio Lorenzoni a falar em projeto desfigurado.

Vamos lá. Prefiro destacar os avanços:
– criminalização do caixa dois;
– aumento da punição para crimes de corrupção;
– obrigação de os tribunais informarem o andamento dos processos, explicando a razão de eventuais atrasos;
– limitação de recursos protelatórios.

A gritaria
A gritaria se dá em razão do que foi suprimido ou acrescentado.

Acuados pelo Ministério Público Federal — afinal, um dos procuradores chegou a dizer que era hora de usar luvas de boxe —, os deputados tiveram um comportamento reativo. Incluíram, por exemplo, e já tratei do assunto aqui, a caracterização de crime de responsabilidade para juízes e membros do MP. O texto é vago e tende a ir parar no Supremo, tendo declarada a sua inconstitucionalidade.

Uma emenda patrocinada pela OAB prevê a punição de membros do MP, juízes e policiais que violarem os direitos e prerrogativas de advogados. Também foi suprimida do texto a figura do “reportante do bem”. Em que consistia? Quem fizesse uma denúncia que ajudasse a desvendar o crime contra os cofres públicos poderia receber até 20% do valor que fosse recuperado desde que não estivesse envolvido com a causa. Sinceramente, não vejo com bons olhos. Não me parece grave que tenha sido retirado do texto.

O Ministério Público certamente ficará descontente porque os deputados recusaram a proposta que lhe dava ainda mais poderes para tratar de acordos de leniência com pessoas físicas e jurídicas. Dizer o quê? Creio que o órgão já tem bastante poder hoje em dia. Não vejo como essa hipertrofia poderia fortalecer o combate a corrupção. O que me parece claro é que fortalecia ainda mais o Ministério Público.

A Câmara derrubou também a responsabilização dos partidos políticos e dirigentes partidários por atos cometidos por pessoas filiadas à sigla. Pois é… O nome disso, infelizmente, é “responsabilização objetiva” e creio que seria barrada no Supremo se prosperasse e alguém recorresse. Ora, se há provas de envolvimento dos dirigentes, é certo que serão responsabilizados. Culpá-los em razão da função que ocupam é o mesmo que tentar culpar Rodrigo Janot se algum procurador cometer alguma ilegalidade.

O que realmente me parece ruim, além da inoportuna caracterização do crime de responsabilidade para juízes e membros do MP (que tende a ser derrubada pelo Supremo), é a recusa da tipificação do crime de enriquecimento ilícito. É claro que pode ter muita gente sem-vergonha que está apenas tentando se proteger. Mas há pessoas de boa-fé que acreditam que isso tem de se dar no bojo de uma reforma do Código Penal. Aliás, a comissão que foi criada com esse fim abrigou essa proposta.

À diferença de Onyx Lorenzoni, que ficou consternado, prefiro dar destaque aos avanços, que existem, apostando que o texto ainda pode ser aperfeiçoado no Senado, sendo certo que pode ter no Supremo o seu crivo final.

Não estamos vivendo um período revolucionário, em que ou se aceitam todas as demandas das forças da nova ordem, ou se começa a organizar a fila da guilhotina. A democracia é um processo que se faz com sucessivas e permanentes reformas. É só assim se muda o que tem de ser mudado e se conserva o que tem de ser conservado, até para que as mudanças continuem.

É preciso tirar do horizonte esse clima de Comitê de Salvação Nacional.

Isso sempre dana tudo.

Sim, é possível melhorar o que foi aprovado. Mas você precisa responder: à diferença do PT, do PCdoB, do PSOL e afins, você reconhece a prerrogativa do Congresso de votar leis ou também fica com vontade de invadir e quebrar tudo quando eles não fazem aquilo que você quer?

O país avançou. E pode caminhar ainda mais. Que os Poderes constituídos e o Ministério Público se atenham a seus papéis institucionais, cumprindo as funções que lhes reservam a Constituição.

Pacote anticorrupção é aprovado sem anistia, como eu sempre disse; crime de responsabilidade para juízes e MP, se avançar, cai no STF. Nem precisa ir gritar na rua (REINALDO AZEVEDO, EM VEJA.COM)

O texto-base do pacote anticorrupção foi aprovado pela Câmara por 450 votos a 1 e 3 abstenções. A medida principal torna crime o caixa dois. Como sempre disse aqui, não se aprovou nenhuma forma de anistia a crimes outros. E, por óbvio, essa lei não poderá punir os que cometeram caixa dois antes de sua vigência porque não existe retroação.

Nada muda em relação aos demais crimes. Os que juravam pelos céus que haveria tentativa de anistia deveriam lhes pedir desculpas, queridos leitores. Mas eles não vão. Superior à burrice no Brasil só a cara de pau. E sabem por que ninguém propôs anistia? Nada tem a ver com protestos aqui e aqui. Ninguém o fez porque seria inconstitucional. Simples e objetivo. Sigamos.

O Ministério Público Federal tentou mobilizar as ruas contra a anistia, que não haverá. Agora, tenta mudar o objeto. O novo motivo do assédio ao Congresso é o tal crime de responsabilidade a juízes e promotores.

Sim, uma emenda do PDT instituiu o crime de responsabilidade a essas duas categorias, o que está sendo visto como uma forma de cercear o trabalho da Lava Jato. Bem, meus caros, ainda que essa coisa prosperasse, nada mudaria para a operação. Isso é mero lobby das duas categorias e busca enganar trouxas. Mas deixem que lhes diga com todas as letras: ESSA EMENDA AO PROJETO, APROVADA POR 313 VOTOS A 132, NÃO VAI PROSPERAR.

Sim, é mais uma previsão do Tio Rei. Apostei que não haveria anistia nenhuma. E não haverá anistia. Aposto agora que a emenda que institui o crime de responsabilidade para juízes e Ministério Público não irá adiante. Mesmo que passe pelo Senado e seja eventualmente sancionada pelo presidente, será, em essência, barrada no Supremo. Não sou histérico. Em vez de gritar, explico.

Sabem por que não passará? Não é que seja uma falha de lesa- humanidade acusar essas duas categorias de crime de responsabilidade. É que o texto é de tal sorte subjetivo que será declarado inconstitucional. Ali se diz, por exemplo, que seria punível a conduta do membro do Ministério Público que oferecesse uma denúncia de improbidade administrativa “de maneira temerária”. Que diabo é isso?

Também seriam passíveis de punição os juízes ou procuradores e promotores que manifestarem qualquer opinião sobre processos em curso. Bem, em princípio, claro, essas pessoas só devem se manifestar nos autos. A redação, como está, no entanto, é frouxa demais.

Entenderam meu ponto? Não estou aqui, a exemplo do coelhinho do Bambi, gritando: “Fogo, fogo na floresta!”. Deixo isso para idiotas e para lobistas. Apresento uma leitura realista do que se deu nesta terça, a saber:
– houve um avanço: caixa dois passará a ser crime se a proposta for aprovada no Senado e sancionada. E acho que isso vai acontecer;
– as medidas fascistoides propostas por Deltan Dallagnol não estão no texto final, a saber: aceitação de provas ilegais, teste aleatório de honestidade, supressão do habeas corpus e ampliação das possibilidades de prisão preventiva. Tudo isso era inconstitucional, como sempre alertei aqui;
– não há anistia nenhuma, e eu sempre disse que não haveria;
– cria-se o crime de responsabilidade para juízes e promotores.

Se você quiser ir berrar na rua, pode ir. Se quiser se juntar com o PSOL, o PCdoB e o PT para invadir o Congresso, pode ficar à vontade. Mas isso, em essência, será derrubado no Supremo.

Isso nada tem a ver com gritar nas ruas. Isso tem a ver com o funcionamento do Estado de Direito.

Tio Rei dá um conselho: em vez de cair no conto dos lobistas, estude!

Lorenzoni
Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o relator, fez um bom trabalho. Mas não passará sem uma nota ao menos. Foi ele quem introduziu no primeiro relatório a possibilidade de acusar juízes e membros do MP de crime de responsabilidade. Recuou depois de uma conversa com Deltan Dallagnol. Agora, ele fala como opositor ferrenho da proposta que ele mesmo havia abrigado.

Menos, deputado! Nem todos se deixam esmagar pela falta de memória.

‘Câmara sai menor desse processo’, diz relator Onyx Lorenzoni (por JOSIAS DE SOUZA, UOL)

Para o deputado Onyx Lorenzoni, a Câmara desperdiçou uma oportunidade de elevar sua estatura na votação do pacote de medidas anticorrupção. Preferiu rebaixar o pé-direito. “A câmara perdeu uma oportunidade de se reconciliar com a sociedade”, disse Onyx ao blog, na madrugada desta quarta-feira.

O deputado acrescentou: “O que é mais triste é que, entre a população e a corporação, a Câmara optou por olhar para dentro. Ficou com a corporação. Perdeu a chance de recuperar alguma credibilidade. Sai muito menor desse episódio. E os próximos meses serão muito ruins. O risco de abrir uma crise institucional entre Poderes é gigantesca. Judiciário e Ministério Público vão reagir.”

Para Onyx, as emendas que foram penduradas no pacote anticorrupção durante a madrugada “desfiguraram tudo.” Ele enfatizou: “Foi uma destruição.” O projeto seguirá para o Senado. E o relator receia que o texto fique ainda pior depois que passar pelo filtro do Senado.

Fonte:
Folha de S. Paulo + Veja

3 comentários

  • maria cecilia erechim rs - RS

    Pau que bate em Chico não bate em Francisco?....este togado midiatico está acima da lei????

    0
    • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

      Gilmar Mendes solta todos em Mato Grasso. Precisa fazer uma devassa no INCRA para ver quem comprou fazenda e quem tem escritura falsa !

      0
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Sr. Antonio Carlos Pereira, sabe quem é o maior empecilho para a abertura dos empréstimos do BNDES? Isso mesmo, o teu partido o PT e toda a base aliada do governo Lula. Tem que fazer devassa no BNDES, lá é que estão as garantias falsas. Mas isso o PT não quer nem a pau Juvenal, o que o PT e os comunas querem é liberar drogas, soltar bandidos e matar fetos. Um trabalho tão bonito como seu com o mogno africano, algo realmente admirável e você fica defendendo esses bandidos por que encheram o país com escolas que só ensinam ideologia e que são inviáveis economicamente, pois a maioria dos proferssores recebe altos salários e não trabalha, não ensina, faz politica sem um pingo de vergonha na cara. O resultado dos governos do PT e sua base foram 12 milhões de desempregados e falta de dinheiro para tocar as escolas federais e universidades, tudo por que o PT não sabe planejar nada, só roubou e deixou roubar. Faça como todos nós que votamos no Aécio e que só com as acusações que existem contra ele, contra o xuxu, o Serra, nunca mais terão nosso voto.

      2
    • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

      Rodrigo, cria vergonha na cara, falar que votou em um traficante, ou vc esta pensando que os 450kg de cocaína era meu ? O aeroporto não estava aberto, o tio dele tinha chave, o helicóptero abasteceu lá,vc não tem visão das coisa,porque vc não estuda Pedagogia, só assim vc terá outra visão. Faz uns 30 anos que eu não voto, eu apenas observo tudo e todos, vc tem a mente fechada, só para vc saber, o Ministro da Justiça quando era SSP ele retirou un dia a PR das estradas só para os traficantes passar, ou vc não leu, acorda. Os eleitores de MG são os que conhecem o Aécio, foram eles cassaram o Aécio nas urnas, não foi meu voto não. Eu não quero saber do Lula, mas eu assisti, nenhuma testemunha NÃO acusou. Se vc acha que Lula deve ser preso sem provas concreta ! Vc é um é um ditador, sobre o Cunha tem sim estratos das contas. Entra no Google e procura saber quem foi o Moro em Londrina, sem falar que Moro e Mendes NÃO prendeu ninguém do BANESTADO (hoje 150bi). Eu estou cansado de afirmar, todos na cadeia,Moro e Mendes também.

      9
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Hahahahahaha, calma aí professor Antonio Carlos, por acaso já entrei no google e li que Sérgio Moro recuperou sim muito dinheiro e condenou 200 pessoas, foi derrotado pelo establisment naquela época, decidiu estudar a operação mãos limpas e por graça a lava jato caiu em suas mãos, não difame o grande brasileiro que ele, baixe o tom como você faz com o vagabundo do Lula, esse sim ligado às Farc a maior organização narcoterrorista da América do Sul, e que deu dinheiro para eleger o Lula. Sei que o Aécio não é traficante por que não precisa, ele usou o mesmo esquema do Lula para roubar e há sim centenas de provas contra ele. Procure no google quem é o maior ladrão do Brasil.

      1
    • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

      Vai fazer um curso de Pedagogia ! Só assim para vc abrir sua mente, eu não estou defendendo o Lula, mas a elite, Mendes e a globo dizer que o Brasil esta assim devido o Lula ! Eu me lembro muito bem ,FHC entregou o Brasil quebrado para o Lula, FHC não soube seguir com o Plano Real que o Itamar fez, Lula soube sim. Vc não vai querer dizer que sou PT ! As estradas estavam um caos, nenhuma Pais confiava no Brasil, Pedro Malandro só sabia ir no FMI, ou vc não sabe, cada vez que Pedro retornava do FMI com 20bi de dólares, me fala oque o FHC fez com tudo isso, vc conhece uma Universidade que ele fez ? Lula sempre defendeu que a Previdência não estava quebrada, ele estava certo ! Porque a União,Estados e Município NUNCA depositaram sua parte, agora o Aécio quer que o Temer faz a reforma para ele ,achando que vai ser Presidente, Aécio quer tirar da classe média ! Não tem jeito, cade vez que vc retruca eu mostro as verdades !

      12
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Eu só respondo as besteiras que você diz, e você retruca, e retruca mentindo e mentindo e mentindo de novo. A cada mentira desmascarada você inventa mais dez, não é a toa que gosta tanto do Lula a ponto de achar que o pior presidente que o Brasil já teve foi o melhor. Estudar pedagogia nas universidades do Lula deixa bitolado.

      1
    • carlo meloni sao paulo - SP

      O TONINHO MALVADEZA , MENCIONA O BANESTADO JUNTO COM MORO, MAS O BANESTADO ACONTECEU QUANDO MORO AINDA ESTAVA NA ESCOLA---

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      TONINHO QUEM CUIDA DE ESCRITURAS E' O REGISTRO DE IMOVEIS, O INCRA E' INSTITUTO DE REFORMA AGRARIA E EM TERMOS DE PAPELADA E' O DEPARTAMENTO MAIS BAGUNÇADO DO MUNDO.--

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      ESISTEM REGISTROS NO INCRA COM 7 ANDARES, OU SEJA SETE DONOS DIFERENTES PARA A MESMA AREA--

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      EXISTEM

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Uma nave interplanetária é um bom instrumento de persuasão ... O "Toninho" é um bom piloto... com destino à Marte !!!

      0
    • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

      Realmente tem 7 andares, coisa do Sarney e FHC, esse foi o motivo que Lula mandou fazer o GEO, acabar com escrituras falsas ! NÃO vai falar que sou PT ! kkkkkk....................

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Os interesses da FACÇÃO são prioritários aos interesses da NAÇÃO !!!

      0
  • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

    Num inquérito da PF da Lava jato apareceu nomes escondidos com tarjas preta, também apareceu 3 siglas: JS , BM e GM , esconderam os 3 amiguinhos deles ? Porque não tomaram providencia ! Moro não prendeu a filha do Sarney, encaminhou o processo para o Para. Esse é o motivo que Juízes e Promotores devem sim ter perda de cargo, somente os leigos que não sabem disso. A Lei não pode proteger os amiguinhos, é para todos, Esse é o motivo que o Lula sobe nas pesquisas, 90% dos vereadores do PSDB caiu fora nas eleições. Com certeza,essas cobras criadas devem ficar fora, tem que fazer uma devassa no PSDB.

    11
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Toninho, fiquei curioso em saber em quais pesquisas o Lula esta' subindo---

      1
    • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

      Procura as ultimas pesquisas ! Roberto Justus vem ai !

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Alguém tem uma nave interplanetária para vender? Vamos fazer uma vaquinha para comprá-la e, vocês sabem qual vai ser o piloto dessa nave, não? Vamos abastece-la só com o combustível de ida a Marte... BOA VIAGEM "TONINHO" !!!

      1
    • antonio carlos pereira Jaboticabal - SP

      Tenho certeza,vc deve embarcar primeiro. Vai aparecer gente nova, que tal o Roberto Justus, vai ser seu Presidente ou vc pensa que vai ser o pó !

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      TCHAAAAUUUUUU !!!!

      1
    • beto palotina - PR

      Cada um na sua uns sao contras e outros a favor ele nao ta errado pq ali e tudo corrupto

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Toninho era melhor você divulgar a venda de mudas de mogno , preço , entrega , literatura de cultivo, isso sim

      0
  • JOSÉ ROBERTO ZAMBALDI ibiporã - PR

    Os deputados aproveitaram a COMOÇÃO NACIONAL pela Chapecoense e fizeram barbáries na sessão de ontem na Câmara. Lamentável uma atitude dessas pelos que se dizem nossos representantes.

    2
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Eles não perdem por esperar, mas a hora deles vai chegar.

      0
    • José Carlos Pereira Junior Jacareí - SP

      Vai nada Rodrigo, você como eu cidadão honesto Gado Trabalhador somos todos bunda mole, nem armas podemos ter ...

      3
    • José Carlos Pereira Junior Jacareí - SP

      Vai la dia 04/11 fica gritando com faixinha como um otário... ??

      3
    • José Carlos Pereira Junior Jacareí - SP

      Não tenho bola de cristal mas. . . vou te falar o que vai acontecer :

      1º O petróleo vai subir, vão surgir novos investimentos nesta área aqui no Brasil;

      2º Com estes pseudos investimentos os 12M de desempregados vão voltando aos poucos ao trabalho;

      3º Quando os itens 1 e 2 acontecerem não lembraremos de mais nadaaaaaaa

      4º Vem Carnaval 2018 e todos dançaremos felizes como bons índios preguiçosos que somos....

      FIM.

      4
    • José Carlos Pereira Junior Jacareí - SP

      PS.: esqueci a cereja do bolo ... LULA Presidente 2022 ..

      3
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Hahahahaha, não julgue os outros pela tua régua José Carlos. Não nasci de susto.

      2
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Ja' divulguei neste espaço e vou repetir agora que existe uma lei aprovada em 2015 permitindo porte de arma para proprietário rural----Por favor egrégios colegas comprem sua espingarda de sete tiros que não deve custar mais de R$ 2500 e divulguem isso aos demais colegas que não participam de NA----CALIBRE 12 VIU!!!

      2
    • José Carlos Pereira Junior Jacareí - SP

      kkkkkkk não esqueça o que eu disse 2018 . . .

      0
    • José Carlos Pereira Junior Jacareí - SP

      Ha Sr. Carlos esqueci de comentar . . . Porte de arma da cadeia, compre uma cladestino que a lei vai estar do seu lado #ficaadicajurídica. .. brincadeira kkkkk

      é nada

      0