Estados em calamidade financeira terão dívidas com a União suspensas

Publicado em 14/12/2016 07:59
93 exibições

BRASÍLIA - Pressionada a agilizar um socorro rápido aos governadores que decretaram calamidade financeira, a equipe econômica pediu ontem a inclusão da proposta de criação de um Regime Especial de Recuperação Fiscal para os Estados em desequilíbrio financeiro já no projeto que trata do acordo da dívida com os Estados. A avaliação do governo é de que, por esse caminho, a aprovação se dará de forma mais rápida. A secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi, foi ontem à noite ao Senado para fazer um corpo a corpo com senadores na tentativa de incluir o dispositivo no texto.

Das medidas econômicas que o presidente Michel Temer vai anunciar na quinta-feira, essa é mais uma tentativa para ativar a economia. A crise financeira dos Estados tem contribuído para a piora do quadro econômica e das incertezas políticas.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

Todos queremos juros mais baixos, diz presidente do BC

SÃO PAULO - O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou na tarde desta terça-feira, 13, que "todos nós queremos juros mais baixos. Esse também é o desejo do BC". Durante discurso em São Paulo, ele acrescentou que "a questão é como chegar lá".

"É importante fazê-lo [reduzir os juros] de forma responsável para ser sustentável no longo prazo. Caso contrário, a trajetória será revertida lá na frente", pontuou.

Nas duas últimas reuniões de política monetária, o BC reduziu a Selic (a taxa básica de juros) em 0,25 ponto porcentual. A decisão do encontro do fim de novembro, em especial, vem sendo criticada por setores do mercado e do próprio governo. A avaliação é de que, considerando a forte queda na atividade, o BC já teria espaço para adotar cortes maiores da taxa básica, de 0,50 ponto porcentual.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão.

Fonte: Estadão

0 comentário