Assembleia do RJ adia para 2017 votações do pacote de ajuste fiscal

Publicado em 16/12/2016 15:42
19 exibições

RIO - O presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani (PMDB), decidiu suspender votação do restante pacote de ajuste fiscal elaborado pelo governador Luiz Fernando Pezão. Ainda havia quatro textos para serem apreciados. Um deles, o que adia a vigência de reajustes concedidos para servidores públicos, principalmente da área da Segurança, para 2020, será devolvido ao Poder Executivo na próxima segunda-feira.

Já outro texto polêmico, o que eleva a contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%, sairá de pauta. Outros dois projetos, o que fixa um teto para despesas de pessoal e outro que fixa o valor de duodécimos concedidos aos poderes à Receita Correnete Líquida, terão o mesmo destino e sairão de pauta.

Havia um temor entre deputados que profissionais da área de Segurança cruzassem os braços pela rejeição dos projetos, agravando a escalada da violência que o estado vive.

Leia a notícia na íntegra no site do  jornal O Globo

Fonte: O Globo

0 comentário