Sindicato Rural de Uberaba pode ir à Justiça contra escola de samba

Publicado em 16/01/2017 09:18
168 exibições

Após repercussão causada pela divulgação do enredo da escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense, enaltecendo os índios do Xingu e com críticas a práticas agressivas ao meio ambiente, o Sindicato Rural de Uberaba estuda tomar medidas mais enérgicas contra o que tem se considerado ofensivo ao agronegócio brasileiro. De acordo com o presidente da entidade, Romeu Borges de Araújo Júnior, propagar críticas contra a agremiação só vai fazê-la ganhar mais 'ibope' do que ela merece.

Na última sexta-feira, Romeu Borges se reuniu com o departamento jurídico do Sindicato e alguns juristas especializados para avaliar que medidas mais específicas podem ser adotadas para coibir o que a entidade tem classificado como ofensa ao setor produtivo. “Primeiramente, estamos estudando o assunto juridicamente, com muita responsabilidade e com profundidade para saber a real possibilidade de tomarmos medidas mais enérgicas. Não temos nada decidido ainda, mas avaliamos uma jurisprudência relacionada a um caso semelhante ocorrido em um carnaval de mais de 20 anos atrás, em que quiseram colocar o Cristo Redentor vestido de mendigo”, afirmou.

Leia a notícia na íntegra no site JM Online

Fonte: JM Online

0 comentário