No Estadão: Continuidade da alta do dólar será maior preocupação do ano, dizem especialistas em Davos

Publicado em 17/01/2017 11:26
240 exibições

Na Folha: Em Davos, presidente da China ataca política internacional de Trump

O presidente chinês Xi Jinping saiu a um ataque sem trégua aos principais pontos de política internacional defendidos por seu futuro colega norte-americano, Donald Trump, sem, no entanto, mencioná-lo uma única vez pelo nome.

Foi durante o pronunciamento de abertura do encontro anual-2017 do Fórum Econômico Mundial, na manhã desta terça-feira (17), ante um auditório completamente lotado.

Foi muito aplaudido pelo público –formado basicamente pela elite empresarial do planeta– mas não recebeu a chamada "standing ovation" –quando o público se levanta e bate palmas sem parar para o conferencista (o brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva mereceu a honraria, quando se apresentou em Davos em 2003).

Xi Jinping deixou claro que "a China manterá suas portas sempre abertas" e disse esperar que outros países também o façam.

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo

No Estadão: Continuidade da alta do dólar será maior preocupação do ano, dizem especialistas em Davos

DAVOS - Num momento em que as ações de política monetária são encaminhadas de formas opostas pelos principais bancos centrais do mundo, é a apreciação do dólar que será a maior preocupação para a economia global este ano, na avaliação de participantes do painel "Política Monetária: qual é o rumo?" , realizado pelo Fórum Econômico Mundial de Davos.

Para a maioria dos participantes, este pode ser um ponto de tensão no globo, levando, inclusive, a moratórias de países emergentes endividados na moeda americana. Na avaliação de Anthony Scaramucci, no entanto, um dos nomeados pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, para compor o comitê de transição, o movimento pode ser positivo. "Eu não sei dizer o que vai acontecer exatamente (com o rumo do dólar). O que acho mais provável é que haverá um crescimento maior do que o previsto da economia americana, mesmo com o dólar subindo", disse.

Leia a notícia na íntegra no site do Estadão

Fonte: Folha de S. Paulo + Estadão

0 comentário