Empresário Joesley Batista depõe à Polícia Federal em inquérito de Temer

Publicado em 16/06/2017 14:07

O empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS, prestou depoimento à Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (16), em Brasília, no inquérito que investiga o presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.

À PF, Joesley Batista, delator da Operação Lava Jato, "reforçou a verdade dita no depoimento por ocasião da colaboração, apenas a verdade dos fatos, ou seja, confirmou o que já foi dito e provado", segundo informação da defesa.

Temer e Loures são investigados no inquérito por organização criminosa, obstrução de justiça e corrupção passiva com base na delação do empresário. O Supremo Tribunal Federal deu prazo até segunda-feira (19) à PF para conclusão do inquérito.

Há expectativa de que na próxima semana o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente ao STF denúncia contra o presidente, que, para ser analisada pelo tribunal, necessitará de autorização do plenário da Câmara dos Deputados.

Leia a notícia na íntegra no site do G1

Fonte:
G1

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Veja como as "palavras" carregam perigos sombrios.

    O "senhor" mais notório deste país, no momento, disse em entrevista a revista Época:

    "A CVM pode investigar e temos tranquilidade em responder. São operações feitas absolutamente dentro das regras. Não houve nada de atípico. É público. Eu preciso de dinheiro. Eu tenho ações e preciso vender. Não tem mistério".

    Essa explicação simplista é totalmente contrária ao "Modus operandi" desse Cappo no decorrer dos tempos.

    Até as pedras, trazidas de longínquas regiões para enfeitar os jardins dos Palácios do Planalto e Alvorada, conhecem a meteórica ascensão das empresas desse "senhor", graças aos sucessivos empréstimos obtidos de governos corruptos.

    Já que ele tem essa forma simplista de resolver seu problema de caixa, fica uma pergunta que não que calar:

    PORQUE NÃO VENDEU AÇÕES DAS EMPRESAS EM VEZ DE CORROMPER AGENTES PÚBLICOS ???

    0